domingo, 4 de dezembro de 2016

Hurricane 16



"Sinceramente, eu te amo mais do que você me ama..." Truthfully, DNCE


_Você só pode estar brincando comigo?_Eu perguntei a Selena no saguão do Hospital

_Eu não. Ele quer que você entre.

_Eu não faço ideia do que fazer...

_O cara ta praticamente dopado Demi.

_Selena você disse que o acidente tinha sido sério.

Ela deu de ombros olhando pro celular.

_pelo escândalo que a mídia fez, parecia ter sido grave.

_você não estava aqui com ele?

_Estava desde hoje cedo.

Eu queria esgana-la, arrancar seus lindos cabelos e olhos, como ela pode fazer isso comigo? Eu quase morri mil vezes dentro daquele táxi para saber que ele nem ao menos tinha quebrado uma unha. Eu estava aliviada por não ser nada de mais, mas estava furiosa com o susto que Selena me deu. Eu nunca tinha estado tão assustada desde que perdi meus pais.

_Isso é tão errado em proporções épicas Selena Gomez, você tem alguma noção do quanto eu sofri pensando que algo sério tinha acontecido com o Joe?

_Amiga os médicos prenderam Joe aqui para uma bateria de exames, fora que ele tinha mais álcool do que sangue em sua corrente sanguínea._Ela revirou os olhos_Para um homem com 30 e tantos anos ele esta se comportando como criança, acho que isso vocês dois tem em comum.

Eu pensei que nos últimos tempos eu tenho me comportado feito uma criança completamente perdida por que eu sentia como se tivessem arrancado algo dentro de mim, algo que eu precisava muito e eu não sabia como recuperar. Era doloroso pra porra ter o coração partido por suas próprias inseguranças e medos. E não havia ninguém pra culpar dessa vez. Eu secretamente desde a primeira vez que vi ele, desejei que ele me amasse, que ele me quisesse, foi de imediato minha paixão por ele, e conviver com ele a ponto de saber que era tão fácil ama-lo, meu menino perdido que eu queria desesperadamente que se encontrasse comigo e em mim.

 Nunca soube o por que da dor e da tristeza em seus olhos, mas eu queria que ele me contasse. Tudo que vinha dele me libertava e eu queria libertá-lo também. Queria que ele fosse livre comigo.

Eu respirei fundo me lembrando que não era mais uma criança e que precisava tomar certas decisões que viriam comigo pelo resto da vida. Eu engasguei com a vontade de chorar eu estava indo para desistir e seguir em frente. Talvez um dia no futuro isso fizesse algum sentido por que no momento tudo apenas doía e eu não sabia se era por medo, arrependimento, preocupação ou saudade... Sim em mim havia muita saudade. A saudade é um sentimento tão traiçoeiro, quero dizer todo seu corpo doía, sua mente, mas o peito... Ah meu Deus quando a saudade bate no peito ela é tão dolorosa, ela perfura seu peito atravessando seu coração e finalmente chegando a alma... E quando ela chega na alma, era pior, muito pior. Como um pequeno desespero na sua mente nada se encaixa, nada se refaz, tudo volta para aquele sentimento conhecido e presente e ao mesmo tempo tão complexo a saudade. Ela bate e machuca.

Precisava me lembrar do que era melhor, ir para desistir e esperar que as coisas fossem diferentes no futuro, que a gente um dia, se o futuro fosse bondoso e paciente nós nos encontrássemos da maneira certa.

_Eu posso ir vê-lo agora?_Pergunto a Selena.

Apesar de qualquer coisa sua segurança, vida, felicidade e saúde sempre seriam de extrema importância para mim.

_Sim, ele já deve estar vestido e louco para sair daqui se julgarmos o fato de que ele nem queria estar aqui para começo de conversa.

Revirei os olhos, ele tinha um dom para agir feito criança quando o assunto era médicos e hospitais, mas para ser sincera eu também não suportava nada disso. Odiava hospitais profundamente, se fazia sentido parecia que eu ficava mais doente quando entrava em um. Como agora.

_Qual o quarto dele Selena?

_Fim do corredor virando a esquerda, 105.

_Obrigada e nunca vou perdoar você por me faze achar que eu perdi para  sempre o amor da minha vida.

 Cada passo que eu dava eu estava ciente do meu peso, eu estava indo deliberadamente me encontrar com o homem que eu amo e deixei para trás para dizer... Para dizer o que? Se ele realmente se importasse com qualquer coisa que eu possa vir a dizer... Eu não sei o que pensar.

 Eu não deveria fazer isso, não deveria ir encontrá-lo apenas por que ele quer. Ele sabe meu numero de telefone e endereço e não me procurou e apenas por que ele quer me ver eu estou aqui? Isso é tão injusto! Por que ele não me procurou, o que ele pensou quando simplesmente fui embora?

Eu parei.

 Quando fui embora assumi a desistência. Eu não iria atrás de alguém que desistiu de mim. Jamais. não é orgulho é amor próprio. Quando fui embora dei a entender e provei que estava melhor sozinha.

_Eu não sou um expert nisso Demi, mas fugir do namorado é um péssimo jeito de começar um namoro.

Eu ergui meus olhos para ver Joe parado na porta de um quarto 105, eu já estava ali, talvez eu não estivesse tão consciente dos meus passos quanto pensei. Escoriações no rosto e alguns machucados no braço, não havia nada de mais, fora que os óculos escuros dava a ele uma cara de bad boy que definitivamente combinava com ele.

_EU desconfie disso._Eu falei respirando fundo não é justo_Como você? A imprensa diz que você até mesmo fez uma cirurgia.

Ele retirou os óculos escuros rindo_E você acreditou? É por isso que esta aqui?

_Bem, eu to sem celular, quando me disseram eu vim ver você_Eu respirei fundo novamente_Joe eu me preocupo com você.

Ele me olhou como se eu tivesse falado que era uma alienígena, e num ímpeto ele veio pra frente como um furacão e me abraçou, colocou suas em meu rosto e puxou para beijá-lo.

_Você é complicada pra porra!

E me beijou.

Um comentário:

Leticia disse...

Coloca complicada nisso kkkkkkk
Vai, estou sem comentários, só quero mais e mais! To com sdds, até o próximo sweet!!!!!!