segunda-feira, 25 de julho de 2016

Hurricane parte 11


"Eu tenho toda minha vida pra viver e eu tenho todo o meu amor pra dar..."  I Will Survive (cover Demi Lovato)




 Durante a tal festa eu fui apresentada para todas as pessoas como a futura senhora Jonas pelo Dan que ficou realmente feliz ao nos ver chegando de mãos dadas, muita gente me olhou pra mim como se eu fosse alguma espécie a ser estudada.

Me senti um tanto exposta pelo tanto de câmeras e pessoas perguntando se era realmente sério meu relacionamento com Joe.

Joe me levou até o deck e me abraçou por trás beijando minha nuca me deixando arrepiada e tímida com as reações do meu corpo.

 _Tudo bem até agora?_Joe me questionou_Se você quiser eu dou uma nota dizendo que cancelamos o casamento, mas o relacionamento continua.

Eu precisava pensar sobre isso, colocar na balança, acho que não é da conta de ninguém.

_Ou podemos não dizer nada, não é problema de ninguém, não acha?

Ele riu atrás de mim e eu me virei ele me deu um selinho e eu sorri pra ele.

Isso era melhor do qualquer sonho.

_Você é encantadora Demetria Lovato.

_Obrigada. _Eu disse me virando pra frente encarando o mar, e a noite estrelada_Eu gostei daqui. É lindo.

_É mesmo, muito lindo.

_O que tem por trás dessa beleza toda Joe?

_Como assim?

_O que essa beleza significa pra você?

_O amor de algo maior do que nós.

_Pensei que não acreditasse em Deus.

_E não acredito. Mas quando olho pra você eu tenho certeza que existe alguma coisa muito boa sobre nós, alguma coisa que pode nos tornar melhores se quisermos, alguma coisa aí pra gente que vai além da vida que conhecemos e que vale muito a pena viver.

_Uau._Foi tudo o que disse, depois de alguns minutos tentando acalmar meu coração eu  respirei fundo_Sabe, isso foi muito profundo Joe, você sabe ser um cara romântico.

Eu estava feliz, e a felicidade é algo tão frágil, se não cuidarmos qualquer coisa a destrói até mesmo um simples pensamento.

_Boa noite ao casal mais chamativo da noite._Eu não reconheci a voz antes de me virar_Estão sozinhos aqui, não precisam fingir.

Era a Ruth e toda sua beleza estonteante em um belo vestido verde. Que destacava o quanto sua pele era branca e seus olhos azuis.

_Boa noite Ruth_Joe disse adoçado dando um beijo no rosto dela, me soltando por um segundo me fazendo ficar com frio._Tudo bem?

Ver a Ruth ali me fez lembrar da nossa conversa na noite da leitura do contrato que eu devia assinar "  Ele tem de tudo pra ser o homem da vida de metade da população feminina do mundo, pena que ele prefere apenas se divertir por uma noite, ou duas. Ou quando ele quer. Para Joe Jonas, nunca existe uma única mulher por mais de uma noite. " 

Uma brisa de insegurança passou por mim com tanta força que me segurei na barra de ferro em que antes me encostava.

_Olá Ruth.

_Oi Demi._Sua voz era tão incrivelmente doce _Como vai?

_Bem obrigada. _Pelo menos eu estava bem para ser sincera.

_Posso dizer sobre o que eu vi que você já se decidiu sobre o contrato.

Ela confirmou e u olhei pro Joe.

_É uma festa Ruth, não vamos falar de negócios, por favor_Joe disse puxando minha cintura beijando meu ombro desnudo.

_hum... Perdoem minha indiscrição.

_Tudo bem _Eu respondi_Eu entendo.

_Então Demetria pode se dizer que você não ouviu meu conselho.

_Eu ouvi e agradeço_Eu respondi um pouco irritada não queria falar sobre isso_Mas, como Joe disse, Ruth esse não é o momento.

Ela riu e bebeu mais um gole de champanhe.

_Desculpem. Pelo que eu conheço da sua mãe Joe, Demetria pode ser mesmo a senhora Jonas. Denise vai adorá-la.

_Sim, ela vai_Joe disse beijando meu rosto. Percebi que apesar de ser amiga do Joe ela não sabia que eu já era conhecida da família Jonas. Ruth eu e Demi vamos entrar e aproveitar um pouco mais a festa antes de irmos.

_Ah claro, divirtam-se. Foi um prazer vê-la Demi.

_Igualmente Ruth. _Ela beijou meu roto e eu repeti o ato.

Quando estávamos do lado de dentro falei no ouvido o Joe_Você sabia que o homem que traiu Jesus, antes de traí-lo lhe deu um beijo no rosto?

Joe deu gargalhada e me virou pro salão me beijando enquanto ria.
Eu passei minha mão em seu rosto.

_Por que a referência a Jesus?_Ele perguntou ainda rindo e beijando meu pescoço como se estivéssemos sozinhos no salão, mas eu não conseguia achar ruim estar sendo beijada na frente de um monte de gente.

_Eu não sei apenas me lembrei disso._Dei de ombros, ele pegou minha mão e me girou pelo salão dançando comigo em seus braços._Tem como chamarmos menos atenção? Tem tanta gente olhando.

_Eu não me importo bebe, quem quiser que olhe, por que eu estou muito feliz hoje. Então foda-se quem não gostar. Que falem o que quiserem.

Eu ri satisfeita concordando com ele e lhe dei um selinho.

_Eu estava sentindo falta de você me chamar de bebe.

_Você gosta?

_Sim, eu adoro na verdade Joe.

_Então eu sempre vou chamá-la assim.

_Eu estou com medo de estar sonhando._Eu disse encostando minha cabeça no seu ombro e fechei meus olhos.

_Então, estamos partilhando do mesmo sonho._Ele disse no meu ouvido

A musica acabou e ele me pegou pela cintura me dando uma taça de champanhe.

_Eu acho melhor parar, não estou acostumada a beber.

_Não se preocupe eu cuido de você.

_Tudo bem, mas vou parar mesmo assim.

Ele riu bebendo a champanhe.

_Qual o conselho que Ruth te deu? Ela é brilhante,mas muitas vezes ela eleva as coisas a um nível , como posso dizer, exagerado? Essa palavra talvez se encaixe.


Eu ri. _Nada de mais.

_Diga, eu fiquei curioso.

Eu revirei os olhos. _Conte-me uma novidade!

_Ah vamos!

Eu acabei gargalhando ao ver sua sobrancelha erguida e sua boca aberta.

_Ela disse para mim não me apaixonar por você já que você é um homem maravilhoso que não tolera mulheres apaixonadas por que você não tem coração, pelo menos não um que se apaixona, algo assim.

Eu mordi meus lábios morrendo de medo de isso ser verdade.

_Isso é verdade Demi_Eu o olhei nos olhos_Mas para uma outra realidade, você vai ouvir muitas coisas sobre o meu passado, coisas ruins que é verdade Demi, mas tenha em mente que era uma outra realidade, okay?

_Okay.

Ele passou a mão pelo meu rosto beijando minha testa, a ponta do meu nariz, o que me fez rir e então meus lábios.

_Joe..._Eu o empurrei delicadamente _Estamos em publico.

_Eu não me importo bebe, que se foda.

_Que se foda, é?

_Uhum.

Ele me puxou pela cintura e me beijou.





É aquele ditado queria estar morta....



Hurricane parte 10


"Amor, você não precisa correr você pode deixar a sua escova de dentes na minha casa, nós não precisamos esconder você pode deixar sua escova de dentes na minha casa, porque eu simplesmente não consigo deixar você ir embora... " DNCE, Toothbrush

_Bem, eu não to entendendo você Joe.

_Eu estou apaixonado por você Demi, o que você não entende?

Sabe eu li certa vez que da certo assusta também, mas não consigo ver como isso poderia dar certo na realidade.

_Joe _eu respirei fundo jogando meu corpo pra trás no sofá_ Até semana passada você não sentia nada por mim, você nem ao menos falava comigo. E de repente você me pede em casamento como um negócio humilhando meu coração e agora você me pede em namoro de verdade com sentimento envolvido ao invés de dinheiro... Eu... Eu não sei o que... Eu não sei.

_Você se sentiu humilhada por minha proposta?

_O que você acha Joseph?

Ele ficou em silêncio provavelmente analisando tudo o que aconteceu desde a proposta. Minhas pernas tremeram e ele percebeu a reação do corpo em meio a tudo desde o primeiro dia.

_Você já reparou como eu nunca sei o que te responder Joe?

_Achei que você fosse apaixonada por mim...

_E você acha que por eu ser apaixonada por você eu tenho que esperar e agradecer cada merda que você faz? Acha que eu tenho que ficar feliz por você me oferecer um pouco de alguma coisa que você acha que eu quero?

_Não, não, não foi isso que eu quis dizer. Eu só achei que você fosse apaixonada por mim. Demi eu fiquei perdido quando vi que estava apaixonado por você, eu senti raiva.

_Raiva?

_Sim. Eu estava apaixonado pela minha empregada a mulher mais linda que eu já vi, e eu nunca tinha escutado sua risada, não sabia do que você gostava, sua cor favorita e um monte de bobagens das quais eu não sabia, mas me importam é tudo sério quando se trata de você, e eu quis descobrir. Quando apareceu o negócio com o Dan eu vi uma oportunidade de ter você perto, fazer você se apaixonar de verdade por mim e te conhecer melhor, por isso tanta insistência no casamento, por isso tanta pressa.

Eu me engoli senti meu coração pular, minha falta de ar ia voltar? Meu coração não parecia mais querer morar no meu peito, queria se mudar, pro peito dele. E me imaginei deitada em seus braços fazendo carinho em seu rosto, sentindo a respiração dele e seu coração batendo perto do meu. Eu não queria mais nada além disso. Meu coração queria isso, queria se mudar pro peito do homem que eu amo.

Eu não podia dizer não a isso quando cada parte do meu corpo dizia sim, cada parte do meu peito gritava desesperadamente para pular pros braços dele, cada parte do meu corpo queria estar no corpo dele fisicamente e emocionalmente, minha alma queria estar em contato com a dele. Eu queria encostar meu peito no dele como eu poderia dizer não?

Não havia um único sinal vermelho me avisando pra tomar cuidado ou parar agora mesmo. O chão era azul, o chão sobre meus pés era azul da cor do mar... Tem cor mais bonita? Mais convidativa pro sim? Cor mais tranquilizante? Cor mais feliz?

Eu sorri pra mim olhando pra ele. O motivo do sorriso no meu rosto não era ele, era eu, Ele me causava a alegria de estar com ele, mas o sorriso era por mim, pela maneira viva que eu me senti, como nunca antes.

Minha pele parecia ser de gelo, cada brisa eu sentia flutuante sobre mim, como quando ele me tocava.

_Demi, diz que vai pelo menos pensar em me dar uma chance?

_Eu de vez em quando, me imaginava te pedindo uma chance_Eu ri timida sem encarar seus olhos, olhando pro infinito azul_ E isso, você dizer que sim nunca passou pela minha cabeça._Uma lágrima caiu e  Joe se pôs de joelhos a minha frente e ergueu meu rosto ele olhou nos meus olhos de tal forma que até mesmo estando sentada senti minhas pernas tremerem_ e agora eu quase, quase não acredito que você esta se dizendo apaixonado por mim e me pedindo em namoro,me pedindo uma chance.

_Demi... Eu estou sendo sincero, e você pode ter tudo de mim. Eu não sei bem me entregar, mas quero fazer isso por você, quero ter isso pra mim.

_Eu acho justo pra ser sincera._Eu mordi meu lábio._Eu também nunca me entreguei a ninguém, não sei como fazer isso direito_Eu balancei a cabeça_Eu sempre fugi de intensidades e furacões, mas eu tenho a impressão de que com você eu posso me entregar _Mordi meu lábio_De corpo e alma, se você quiser.

Eu olhei rápido em seus olhos e mudei o foco de direção.

Ele virou meu rosto pra ele e me beijou.

Eu notei toda a diferença do toque, da pressa a calma, do descuido o cuidado, do apertado ao carinhoso, da obrigação ao prazer pleno de quem queria isso mais do que tudo, ao prazer pleno de conquistar alguém por amor, cuidado e gentileza.

Eu não sabia, se isso fazia parte dele, mas estava ansiosa e curiosa pra descobrir.

_Então_Ele perguntou se afastando_o que você me diz?

_Eu digo que a gente pode tentar_Eu dei de ombros me encolhendo um pouco envergonhada._Eu ia adorar isso.

_Eu também.

Ele me beijou de novo.











 Pra deixar dito que escrever essa fic ta me deixando exausta emocionalmente falando, ta me matando, ta doendo pra cacete. é por isso que eu demoro tanto pra postar ela mexe muito comigo, muito mesmo.

Como  vc disse Le, eu to me descrevendo nessa fic e muito mais coisas aqui.



quinta-feira, 7 de julho de 2016

Hurricane Parte 9


" Ás razões pelas quais você correu não te fazem um homem bom, sim eu entendo você estava no lugar errado e na hora errada. Eu estava debatendo, mas tentei e eu não sei por que. Você conseguiu agir tão frio e tão fora da linha. Por você eu faria qualquer coisa eu pegaria meu coração no teto eu daria um murro através de uma parede como quando fico por aí quando quebro eu levo os golpes como um campeão, mas não recebo nada..." For You, Demi Lovato



Eu estava andando de um lado para o outro arrumada com o vestido que Selena me deu, estava nervosa.

 Joe tinha me dado um soco na boca do estômago e saiu me deixando sozinha com esse golpe. 

Ele estava apaixonado por mim. Sempre foi apaixonado por mim.

Sempre desde quando?

Ele nunca demonstrou nada, nada além de ter 555 mulheres por noite, mesmo sabendo que na manha seguinte era eu que ia arrumar a bagunça que ele e as mulheres que passaram por ali deixaram. 

Isso é maneira de tratar alguém que se ama?

A- P- A- I-X-O-N-A-D-O. 

Bem, não seria a minha maneira de tratar alguém que eu amo. 


Eu não conseguia respirar estava sufocando. Meu peito doeu, minhas mãos tremiam e suaves, eu estava tendo uma ataque de ansiedade, e estava sozinha! 


MEU DEUS!

Eu não conseguia respirar eu ia morrer, não consigo respirar.

Precisava me acalmar, precisava me lembrar de respirar, mas não conseguia eu estava sufocando, todo o meu corpo tremia, eu estava ficando tonta, não conseguia sentir minhas  pernas, me agachei, e tentei respirar, uma, duas, três, vezes. Meu peito doía, não dava mais pra mim, eu ia desmaiar. Eu estava soando frio, não conseguia controlar meu corpo. 

_Demi?

Eu ouvi o Joe me chamar, mas não conseguia responder, não tinha folego, minha boca estava seca. Eu tentei falar "aqui", mas acho que não adiantou, eu olhava pro chão e as luzes no canto da casa me permitia ver o oceano abaixo de mim, mas isso não conseguia me acalmar, talvez se eu contasse quantos peixes passam por ali, como faço com os carros que passam na rua, quando isso acontece em casa comigo.

Mas, não conseguia.

Eu precisava respirar fundo. Eu tentava, mas sufocava. 

_Demi?

Joe me viu quando ia subir as escadas, correu na minha direção.

_Demi, meu DeuS! O que aconteceu? 

_Não... To... Conseguindo... respirar.

Como eu odeio quando isso acontece, era ridículo! Não conseguir respirar era a coisa mais estupida que existe, minha cabeça parecia que explodir. Meu peito ardia. 


_Apenas balance a cabeça, ok? 

Eu balancei a cabeça positivamente.

_Crise de ansiedade?

Eu balancei cabeça positivamente.

_Ok, apenas olhe nos meus olhos, não fique de cabeça baixa, e respire junto comigo.

Eu não conseguia, e parecia tão simples, mas doía.

_Olhe pra mim Demi. _Eu ergui a cabeça ele segurou minhas mãos._Eu vou contar até três e você vai respirar junto comigo. _Eu balancei a cabeça positivamente_Não abaixe a cabeça. 1... 2... 3.

Ele respirou fundo, e enquanto eu olhava nos olhos dele repeti o ato.

_De novo 1... 2... 3.

E respiramos juntos novamente.

Eu enchia meu peito de ar e parecia me queimar por dentro, eu soltava o ar e meu peito doía, mas eu tinha o alívio necessário. 

_De novo 1... 2... 3.

Seguimos o procedimento mais algumas vezes até eu conseguir normal e sozinha. Joe me ajudou a levantar e me sentou no sofá. 

_Você esta bem?

Eu balancei a cabeça positivamente. Ele riu.

_Diga alguma coisa em nome de Deus!

Eu ri um pouco._Eu estou melhor Joe.

_Quer água?

_Sim.

Ele saiu e voltou com um copo de água gelada com açúcar.

_Muito obrigada Joe._Eu disse pegando o copo e em seguida bebendo tudo de uma vez.

_Ei, devagar. _Ele chamou minha atenção._Você me assustou _ele se agachou na minha frente.


Eu ri pra ele_Desculpe, não tive a intenção. 

_Não precisa se desculpar, não foi culpa sua.

_Eu odeio quando isso acontece._Eu revirei os olhos_Parece coisa de criança pequena.

_Bem... Pequena você é._Ele disse me analisando.

_Isso não tem graça_Eu disse empurrando ele_Nunca teve e nunca vai ter.

_Tudo bem_Ele se sentou no chão e puxou meus pés pro seu colo.

_E eu não sou mais criança_Eu disse tentando puxar meus pés de seu colo e eles os segurou.

_De qualquer forma você me assustou, e é normal pessoas terem crises de ansiedade e pânico.

_Eu sei, é só que eu não gosto, a regra é básica nesses casos: "respirar, você só precisa respirar", e na verdade respirar é a coisa mais fácil que tem pra fazer, mas não consigo.

_Não se culpe por isso Demi_Ele tirou minhas sandálias e massageou um pé de cada vez_Você ter ansiedade não é sua culpa... _Ele respirou fundo_Eu não devia tê-la deixado sozinha.

Não devia mesmo.

_Onde você foi?

_Por que?

_Curiosidade_dei de ombros_E preocupação.

_Sabe o que mais me encanta em você?

Eu ergui as sobrancelhas dando de ombros.

_Você tem uma doçura que beira a inocência, mas quando precisa você pode colocar fogo até na Antártida. E isso não muda quem você é. E eu amo isso, queria poder ser assim.

Eu fiquei surpresa com a confissão, eram muitas confissões para um único dia. Não sabia o que dizer.

_Você acha Demi que pode me dar uma chance?

Eu o olhei nos olhos confusa.

_Joe o que você quer dizer?

_Quero dizer: esqueça toda essa baboseira de contrato e namore comigo de verdade. E ah se conseguir pode me perdoar por ser um idiota babaca?


Eu não sabia dizer se meu mundo tinha caído, se eu tinha morrido minutos atrás, não sabia se estava sonhando, fosse o que fosse era qualquer coisa menos real.

_E a propósito você esta linda.

Eu sorri pra ele olhando-o nos olhos, confusa, mas encantada.




 Da licença olha a rainha passando...

Morram... Até semana que vem!!!!!!!!

Beijinhos de luz!

Hurricane parte 8


"Só resta uma coisa para nós fazermos..." Body Say, Demi Lovato



 Eu nem havia colocado os pés direito na casa e Joe já havia me colocado contra a parede, mal pude respirar e já estava sendo beijada. Meu coração pulou de susto e ansiedade eu não sabia onde colocar minhas mãos, mas podia me concentrar no beijo dele, nos lábios dele. 

 Nada sobre ele passou despercebido em mim, mesmo de olhos fechados, eu sabia tudo sobre ele, como nunca antes. Eu o abracei pelo pescoço, ele envolveu minha cintura me pressionando contra a parede, me perdi no que estava acontecendo parecia que eu estava fora de mim, mas ainda sim todo o meu corpo respondia de uma forma nova e maravilhosa.

 Ele me tomava que de alguma forma eu só sabia sentir gratidão era como se eu devesse estar ali como esse fosse o meu lugar.  Quando eu percebi ele estava me carregando no colo eu me afastei dele só um minuto, e em seguida eu voltei a beijá-lo, ele se sentou no sofá comigo em seu colo. 

 Suas mãos entraram dentro do meu vestido e passearam pelas minhas pernas até minha cintura me segurando, ele parou de me beijar analisando  meu corpo e parecia satisfeito cada vez que me apertava e gemia algo que eu não conseguia entender, mas de alguma forma eu concordava e percebi que aquela situação me deixava confusa entre o querer e o medo. 


  Ele murmurou algo haver com "linda", "perfeita", não pude evitar de me sentir assim enquanto suas mãos passeavam pelo meu corpo, eu o observei enquanto ele me olhava ele colocou suas mãos na minha nuca e puxou para um beijo, ao sentir seus lábios instantaneamente meus olhos se fecharam, mas sentia sua outra mão acariciando meu corpo.

 Se aquilo não era o céu eu não sabia o que era. 

Ele me abraçou e eu podia sentir todo corpo dele junto do meu, não conseguia evitar mil pensamentos diferentes na minha cabeça, onde isso ia dar? Como isso podia ser tão bom? Até onde eu queria que fosse? Mas tudo era incoerente na minha cabeça, os beijos dele me deixavam tonta, não conseguia me controlar, meus pensamentos flutuavam ou era apenas eu? 

Ele ergueu meu vestido enquanto eu estava deitada no sofá... Eu estava deitada? Como? Eu não importava com isso, os beijos dele estavam no pescoço, minha orelha, as mãos dele no meu corpo deixava tudo mais intenso joguei minha cabeça pra trás e fechei os olhos. 

_Diz que sim _Ele sussurrou no meu ouvido 

Minha cabeça girou.

Sim pra que?

Seus lábios voltaram a me beijar então não sabia do que ele falava e não tive tempo pra perguntar, minha mente emitiu um sinal, mas meu corpo emitiu outro e eu estava aceitando o sinal do meu corpo como um sinal divino.

 Eu arranhei sua nuca e minha perna subiu pra cima dele o que fez ele gemer e eu sorrir. Ele voltou a me beijar com mais vontade, o que me deixou com vontade... Vontade de algo desconhecido, um sinal do meu corpo que eu ainda não reconhecia, mas aceitava e me deixava confusa. 

Eu queria pedir pra ele se afastar, mas não queria de jeito nenhum parar o que tínhamos começado. Parecia que minhas roupas não deviam estar no meu corpo, parecia que a única coisa que devia estar no meu corpo era o Joe, seu toque, suas mãos, seu corpo... 

A vontade do meu corpo!

Eu me assustei com o que eu queria, me assustei com o que meu corpo estava me pedindo, me assustei com a concordância do meu corpo com o meu coração, se ele já estava acelerado antes agora parecia que sairia do peito e rasgaria minha pele.

Joe se afastou e respirou fundo.

_Preciso de água_Ele disse assim que levantou, eu fiquei ali deitada, com meu vestido amassado e quase no meu quadril, minha calcinha fora do lugar, meu sutiã também não estava onde deveria, nem queria pensar no meu cabelo. Ajeitei meu vestido e ele me estendeu a mão e arrumou meu cabelo_Ah foda-se!

E ele estava novamente me prendendo em seus braços e me beijando da mesma forma de antes. Ele me pegou no colo de novo, como eu estava feliz, como o meu corpo respondia bem ao que ele me causava! Sua mão entrou dentro do meu vestido e minha calcinha foi ainda mais pro lado eu o abracei, ele beijou meu pescoço.

_Diz que sim.

Eu sai do seu colo assustada.

_Sim pra quê?

Ele segurou meu rosto.

_Não é disso que eu to falando.

Eu o olhei intrigada, o que estava faltando? Não conseguia me lembrar.

_Demi, eu não estou falando de sexo estou falando do contrato, sobre você ser minha noiva.

Ah! Isso.

_Oh...

Meu coração meio que parou por um segundo. Eu respirei fundo olhando pra ele.


Eu havia esquecido disso. Eu entrei num conto de fadas desde que entrei no avião pra vir pra essa ilha e esqueci do por que estou aqui, esqueci do que ele quer me convencer, como pude esquecer?

 Era lógico, que o que eu estava sentindo, ele não partilhava. O que pra mim parecia destino ou magico era apenas sexo. Como eu pude me esquecer? Isso não estava funcionando como deveria eu sabia disso. Se eu aceitasse eu não sobreviveria. Selena estava errada, eu não podia aceitar, isso era impossível! Eu não vou sobreviver a isso.

_Você me pegou desprevenida. Eu não estava pensando sobre isso. 

_Eu também não.

Eu o olhei incrédula, mas não quis discutir se ele dizia que era isso, eu acreditaria. Não tinha forças pra brigar.

_Onde fica o banheiro?_Eu perguntei me sentindo envergonhada, minhas roupas estavam uma bagunça eu precisava me arrumar, lavar meu rosto, me controlar. Precisava do banheiro.

_O que?

_Banheiro, onde fica?


Ele me olhou confuso.

_Eu não estou entendo. 

_Não sabe onde fica o banheiro da sua própria casa?_ Eu o olhei confusa.

_Segundo andar Demi. A esquerda.


_Sim, obrigada.

Foi então que eu percebi o chão. Era acrílico ou vidro temperado não sabia dizer, mas eu podai ver o azul do mar sob os meus pés, e eu sorri ao ver alguns peixes ali.

_MEU DEUS!_Eu exclamei maravilhada_Isso é lindo!

Eu segui meu caminho até as escadas esbarrando em um móvel ou dois por não olhar pra frente por que precisava olhar pro mar abaixo dos meus pés. Eu estava andando sob a água!

Okay! Isso foi ridículo.

Mas, é tecnicamente verdade.
  
Era um corredor pequeno com apenas duas portas, uma esquerda e a outra, a direita. 

Eu entrei no banheiro, era enorme desde a pia a banheira. O chuveiro era diferente, era tudo tão lindo, havia mil coisas na pia do banheiro, eu não usaria nem metade disso, e a outra metade eu não sabia pro que servia. 

Eu ajeitei meu vestido, minha calcinha e sutiã. Lavei meu rosto, molhei um pouco minha nuca e me olhando no espelho tomei uma decisão.

Desci e fui encontrar o Joe, havia um senhor com ele. Eu não o conhecia. Joe veio ao meu encontro, ele me pegou pela cintura e beijou meu rosto.

_Bebe, esse é Dan Mecktubish o meu futuro sócio, eu lhe falei dele, lembra-se?

Eu olhei do Joe para o senhor Mecktubish, loiro, olhos azuis, simpático e pela corrente cm forma de cruz no pescoço era religioso.

 Eu particularmente sempre duvidei de pessoas assim, simpática e religiosas, mas sorri e estendi minha mão a ele.

_Sim, amor eu me lembro. Demetria. _O senhor Mecktubish pegou minha mão _Prazer senhor Mecktubish.

_O prazer é meu senhorita. O seu noivo fala muito da senhorita, mas acho que ele esqueceu de dizer o quanto você é bonita.

Eu sorri sem graça abaixando a cabeça.

_Ah querida, não fique envergonhada.

_Desculpe não esperava pelo elogio senhor Mecktubish.

_Apenas a verdade Demetria e pode me chamar de Dan. 

_Obrigada Dan.

_Então, chegaram faz tempo?_Dan virou a conversa que apertava a minha cintura com força.

_Uma hora atrás mais ou menos._Joe respondeu me conduzindo até o sofá que até alguns minutos atrás, nós estávamos nos agarrando. _Quer uma bebida Demi? 

_Não amor, obrigada._ Respondi o mais carinhosa o possível.

Joe se serviu de whisky, e me perguntei se era o mesmo que o que temos em casa.

_O senhor não bebe? _Perguntei ao Dan.

_Não querida apenas água.

_Esta servido?_Eu questionei ao vê-lo sem nada nas mãos. 

_Seu noivo já me perguntou, não quero obrigada querida. 

_Por nada. 

Joe me olhou sério, eu fiz algo errado?

???

???

???


_Eu vim apenas vê-los e saber se chegaram bem, não vou tomar mais tempo de vocês, vocês querem e devem descansar.

_Senhor Mecktubish estará no evento dessa noite?_Joe perguntou se sentando ao meu lado e pegando minha mão.

Como ele poderia ser carinhoso quando lhe convinha.

_Sim, você sabe como funciona esses eventos._Ele revirou os olhos.

Joe deu risada_Entendiantes.

_Por isso minha linda esposa vai me acompanhar, espero vê-la lá também esta noite senhorita.

Eu apenas sorri.

_Bem, eu já vou indo. 

Joe se levantou e eu também.

_Foi um prazer senhorita. _Ele beijou minha mão.

_Igualmente Dan. 

Joe nos olhou e então sorriu falando alguma coisa com Dan. Eu segui até a janela olhando pra imensidão do mar. Mordi meu lábio, eu estava nervosa não sabia por que. Talvez, tivesse algo haver com o sessão de beijos e as perguntas que eu ainda não tinha respostas. E há claro os olhares do Joe. 

_Demi?

Eu o ouvi chamar ele não dava paz. 

_Sim._Eu respondi e fui até ele.

_Devo me preocupar?

_Com o que? _Eu perguntei confusa.

_Dan.

_Eu não me comportei direito? Fiz algo errado? Se foi isso você já deveria saber que eu não estou acostumada a isso e...

_Não foi isso, você é impecável e deve saber disso.

_Então o que foi?

_Eu percebi um certo interesse dele em você. 

_O que?

_E você estava concedendo.

_Você só pode estar brincando,não é?

_Eu não gostei do que eu vi Demi.

_E o que você viu Joseph? 

_Não quero você perto demais dele.

_E por que você mandaria em mim? Ou quem eu converso? 

_Então, você gostou da proximidade que ele esta te dando?

_O que?

_Você sabe do que eu estou falando.

_Não, eu não sei. Me esclareça.

_Você gostou de ter ele dando em cima de você.

_Você é maluco!_Eu disse colocando minhas mãos na cintura. _Não se esqueça que nós estávamos nos comendo no sofá antes de ele chegar. E isso só estava acontecendo por causa desse senhor que como você disse é muito conservador.

_Ele pode ser muito conservador com ele quiser, mas ele é homem e ele estava dando em cima de você.

_Se você não acredita que ele não é tão conservador quanto ele diz por que você insiste em ser o que ele quer que você seja? Por que insiste em se casar comigo? Por que eu estou aqui? Me diz! Pra que tanto esforço se você não acredita no conservadorismo dele? Me diz, pra que tudo isso? 

Joe se manteve em silêncio, virou as costas e foi se servir de mais whisky. Eu odeio quando ele faz isso. Ele evita me olhar, evita falar comigo e bebe, antes da gente se aproximar eu não fazia ideia de que isso me incomodava. 

_E de qualquer forma você deve saber que eu não vi nada nele que me dissesse que ele estava interessado em mim.

_Você é inocente e...

_E _Eu o interrompi falando mais alto _Eu não estou interessada em ninguém e se estpu com você de verdade ou mentira eu sei o que significa respeito e não faria isso com você. Eu não trairia você. 

Silêncio novamente enquanto ele bebia.

_Achei que devia saber antes de me acusar de ser infiel a você apenas por que fui educada com alguém e você não gostou, se você não é capaz de tratar uma pessoa bem sem interesse isso é problema seu, resolva-se consigo mesmo, por que eu sei fazer isso.

_Demi eu...

_Eu só quis ajudar você.

_Eu sei... Me desculpe não quis ofendê-la.

_Olha! Você tem consciência de quando passa dos limites e age como um babaca idiota.

_É lógico que eu tenho. Me perdoa... Eu.... Eu...

_Você o que Joe? Não consegue parar de ser idiota comigo?

_Não é isso, eu tenho ciúme de você é isso. E eu não sei lidar com esse sentimento Demi porra! Você me confunde, eu já falei. 

_Eu te confundo de que forma?

_Eu to apaixonado por você, sempre fui apaixonado por você. E eu não sei lidar com isso, me desculpe. 

Ele largou o copo vazio sobre a mesa e saiu. Eu fiquei parada de boca aberta, sem saber o que fazer ou falar.

_Joe!

Eu chamei depois do meu cérebro assimilar tudo.

Eu peguei o copo dele coloquei whisky e bebi.

Bem, isso muda tudo.






BODY SAY!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


sábado, 2 de julho de 2016

Hurricane parte 7


"E há uma tempestade que você está começando, sou o desejo de viajar sou um caso de uma noite não pertenço a cidade nenhuma, não pertenço a um homem, eu sou a violência nas gotas da chuva, eu sou um furacão..." Halsey, Hurricane.

_O que foi Demi? _Joe me questionou quando chegamos nas Ilhas Maldivas.

_Como?


_Esse é um dos lugares mais românticos do mundo Demi. Vamos nos divertir mais do que trabalhar_Ele me deu um beijo na testa_Quer ir descansar um um passeio de barco antes? Vai conhecer alguns lugares.


_Passeio de barco depois descansar.


Ele pegou minha mão e beijou meu rosto.


_Peter essa é Demi e Demi esse é o Peter ele nos ajudará e cuidará de tudo que precisarmos bebe.


Eu não conseguia falar, o lugar era simplesmente lindo, tudo. As águas cristalinas as casas, eu podia ver os peixes naquela água, nunca havia sequer visto uma areia mais branca.

_Eu nunca vi nada mais lindo que esse lugar Joe._Eu o olhei nos olhos e pensei que talvez tivesse algo mais bonito que esse lugar.

_Espere até noite. E falando nisso temos uma festa pra ir.

_É por isso que estamos aqui, não é? Trabalho.

_Sim e não. 

_Ta, prazer Peter.

_O prazer é meu senhorita Lovato_Ele me cumprimentou apertando minha mão._Senhor Jonas precisa de alguma coisa no momento?

_Pode preparar um passeio de barco pra mim e minha garota?

Uau! Minha garota! Quanto progresso. Eu sorri, talvez as ilhas Maldivas mudasse alguma coisa para nós dois, eu esperava que sim.

Peter não parava de olhar pra mim e pensei que talvez, tivesse que ter vestido algo mais comprido.

_Sim senhor, posso preparar.

_Em seguida mande as coisas para minha casa. 

_Sim senhor

_Sua casa? _Eu perguntei confusa 

_Eu aluguei uma casa por alguns dias, concorda comigo que se eu pago é minha certo?

_Você é tão mandão e obsessivo, é por isso que seus relacionamentos nunca dão certo?

_Não. Eles nunca dão certo por que eu não quero que eles funcionem.

_E por que você ia querer isso?

_Namoro tem que ser um compromisso sério não pode ser apenas por um tempo, namoro envolve casamento Demi, se não tiver isso em mente isso pode não funcionar. 

_E você nunca pensou em casamento?

Ele hesitou em responder. Balançou a cabeça e avistou o horizonte azul a nossa frente. 

_Não, nunca.

_Fala sério?

_Sim.

_Não parece.

_Demi pode por favor aceitar minha resposta e não insistir? Não quero brigar com você.

_Você é frustrante._Eu disse cruzando os braços.

_Você acha mesmo isso senhorita Lovato?

_Sim. Entenda, você sabe tudo a meu respeito e quando eu entro em um assunto sobre  você, você se esquiva como se eu estivesse te apontando uma faca contra seu peito!

_Já pensou que talvez você seja a faca contra o meu peito?

Eu o encarei confusa não entendo o que isso queria dizer. 

_Como eu poderia pensar isso?

Ele riu olhando pra baixo, abriu alguns botões da própria camisa colocou os óculos. 

_Como você poderia pensar isso? Não sei, você tem razão Demetria.

Eu não encarava mais seus olhos e sim seu peito agora um pouco mais amostra, e mordi meus lábios um pensamento me ocorreu e me deixou tão curiosa e amedrontada com a pergunta. Desde o dia da pergunta sobre o noivado, Joe nunca mais encostou em mim daquela forma.  Ele queria apenas me testar? E se foi um teste? Eu passei? 

Quando me dei conta ele estava na minha frente, eu não tinha um pensamento coerente, e parecia que eu não tinha mais nenhum osso nas pernas. Ele colocou um dedo nos meus lábios e desceu até meu queixo erguendo meu rosto para encará-lo nos olhos.

_O que foi Demetria?

_Eu... Nada.

_Diga.

_Estava pensando... Só isso.

_Pensando no que?

_Em nada especifico._Eu não tinha mais nada na minha cabeça, nem mesmo o controle do meu corpo, ele involuntariamente se aproximava do corpo do Joe.

_Esta confusa?

_Um pouco.

_Quer alguma coisa?

Tudo. Tudo o que você quiser me dar.

Eu me aproximei dele colocando uma mão em seu peito e fiz carinho ali, não sei eu queria aquele contato.

_Não sei como fazer.

_Peça.

_Quero um beijo seu. _Mordi meu lábio novamente. 

Ele sorriu. Tirou os óculos e me puxou pra ele, pela cintura e a outra mão colocou no meu cabelo, me segurei em seus ombros surpresa pela possessividade e ao mesmo tempo adorado-a. 

Ele me beijou sem delicadeza nenhuma, e quando vi já estava entregue no gosto dos seus lábios, pelo toque do beijo dele, confusa com o perfume, presa nos braços dele, querendo mais apesar de já estar perto do paraíso com apenas o  beijo. O gosto do beijo me deixou inebriada, minhas pernas pareciam que iam ceder, ele desceu umas das mãos a minha bunda e em seguida me puxou pra cima dele. Eu me perdi nesse instante, não sabia como respirar, não me importava com isso, era outra coisa para o meu corpo lidar. Eu estava focada no melhor beijo da minha vida. A mão que estava em meu cabelo puxou-me ainda mais pra ele. Eu não podia estar mais entregue...

_Huhum_Eu escuto um pigarrear e me afasto, ele reluta em me deixar ir muito longe. _Não quis atrapalhar, mas o barco esta pronto.

_Não vamos precisar de barco._Joe respondeu a ele, e baixinho no meu ouvido ele falou_Vamos pra casa? Eu preciso continuar isso. Prometo que vou te respeitar, mas precisos passar o resto dia fazendo isso, diga que sim.

Atordoada pelo beijo eu sabia que jamais diria não aquele homem. Ainda não conseguindo respirar direito e com o coração acelerado eu não conseguiria falar. Consenti com a cabeça e ele me pegou pela mão me levando dali.

_Obrigado Peter. Ele gritou, me abraçando. 

E eu não podia estar mais feliz e nervosa.



"Seus olhos me dão a visão do paraíso, pois quando te olho eu vejo amor".




Saudades de um beijos desse que deixe a gente sem fala, sem ar, sem pernas, de coração acelerado saudades... 

Beijos meninas <3 To meio chata eu sei, to demorando pra postar e tal, mas com o celular estragado talvez eu passe mais tempo aqui de novo. E to procurando emprego tbm, e me organizando pra estudar pro enem, a vida ta ficando muito complicada quero voltar a ser a power ranger rosa!!!!!


Em fim beijos e boa leitura!!!