sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Hurricane parte 18 - Ultimo-



"Deixe que se interliguem minha mão na sua e preencham o espaço vazio. Todos os demônios estão chorando pois eu e você encontramos o amor em um lugar destruído..." Kingdom Come, Demi Lovato ft Iggy Azalea




 Ao acordar com o barulho da campainha me assustei, mas para minha surpresa eu estava mesmo ao lado de Joe. Faziam 6 meses que estávamos juntos e eu ainda me surpreendia. Ele ainda dormia lindo e tranquilo ao meu lado, e foi então que eu percebi que todo aquele calor era Joe agarrado a mim. Apertei delicadamente seu braço fazendo carinho e me deitei novamente. Eu estava terrivelmente feliz por acordar ao lado dele, do homem que eu amo depois de tanto tempo.

 E parece tão bobo com quantos problemas no mundo, mas me doeu muito não estar ao lado do Joe esse tempo me doeu de verdade.

O som da campainha me lembrou do por que eu estar acordada.

_Joe, amor. _Eu o chamei e ele acordou fácil. Se sou eu é possível que a casa caia e eu não acorde assim fácil não._ Tem gente aí, vou levantar pra ver quem é.

Lhe dei um beijo na testa e fui em direção a sala para atender a porta.

_Calma_Seja quem fosse estava com pressa numa linda manhã de quinta feira._Já vai.

Abri a porta a beleza estonteante de Ruth estava me encarando com lindos olhos azuis amedrontados e assustados.

_O que você faz aqui?_Ela me questionou ríspida.

_Essa é a casa do meu namorado,e ah eu moro aqui. Você esta bem Ruth?

_Isso é do Joe?_Os olhos dela estavam marejados de lágrimas ela parecia cansada e exausta. Olhando bem para ela, ela parecia ter levado um soco embaixo dos olhos, seus cabelos presos num coque desfeito, seus lábios rachados, vestida apenas de moletom. Não parecia em nada com advogada centrada que eu conheci.

_Sim é do Joe.

_Você dormiu com ele?

O que?

_Ele é meu namorado Ruth não há nada de normal nisso, você esta bem? Precisa de alguma coisa Ruth posso ajudar?

_Onde esta o Joe?_Ela disse entrando porta adentro_JOSEPH! JOSEPH! JOSEPH!

Ela gritava desesperada. Eu calmamente fechei a porta e cruzei os braço. Pela primeira vez na minha vida eu senti vontade de rir de outra mulher dando chilique. Sabia que Joe e seu sono leve já estavam quase chegando na sala. Eram ainda 6;27 da manhã, pelo que conheço do Joe ele deve estar com o humor de um ariano com lua em escorpião, ou seja, uma bosta.

_O que esta acontecendo?_Joe chegou um tanto assustado na sala, então ele olhou pra mim parada na porta prendendo meu cabelo, eu estava preocupada, mas isso era um espetáculo que eu precisava apreciar, sabia que me sentiria mal pela minha atitude, mas no momento era louvável. _Que porra é essa Ruth?

_Você... _Ela apontou pro Joe com lágrimas e ódio nos olhos_Eu passei anos ao seu lado e você fica noivo da empregadinha? E ainda me demite me corta da sua vida e faz fofoquinhas com meu marido sobre como sou instável.

_Ruth vá embora, se acalme conversamos mais tarde sobre isso. Me encontre na minha sala na empresa, por favor Ruth.

_Não vou a lugar nenhum Joseph.

_Ruth quer um chá calmante? Eu devo ter alguns. _Até por que namorar Joe Jonas exige que você tenha uns por perto. _Talvez, um banho para descansar e então depois uma conversa mais calma.

_Sua desgraçada.

_Ruth dirija sua raiva a mim, não a Demi, ela só esta querendo ajudar. Foi eu quem errou com você desde o inicio. Deixe a Demi fora disso.

_Você só quis brincar comigo Joe, e com ela..._Ela chorava derrotada olhando de mim para Joe o tempo todo , seus olhos pararam na minha direita e o anel de brilhantes que ganhei noite passada. _Com ela você quis tudo.

Eu vi que ela estava perturbada mental e emocionalmente me retirei e chamei a segurança do prédio. Voltei pra sala assustada com os berros da Ruth mais raivosos e intensos.

_MEU MARIDO ME PEDIU O DIVÓRCIO! Ele vai me deixar Joseph ELE VAI ME DEIXAR POR SUA CULPA!

Eu coloquie minha mão na boca, eu tive o prazer de conhecer o marido dela, ele era tão doce, mas quando Joe contou o que fez para ficar comigo e que Ruth havia ajudado ele ficou um pouco sério quando Joe chegou a parte das ameaças de expor como nosso relacionamento começou, ele entendeu tudo antes de nós. Ruth se demitiu, e fiquei sabendo que as coisas em seu casamento desalinharam, bem ela veio a publico dizer que ainda era apaixonada por Joe, acredito que seu marido tenha aguentado até demais dessa situação.


_Eu sinto muito em saber disso Ruth, sinto mesmo_Pela cara dele sabia que era verdade e também sabia que isso não era novidade para ele_O que eu posso fazer para ajudar você?

Eu respirei fundo, e tentei mesmo não me estressar com essa bendita situação. Eu sabia que muitas mulheres ficaram bravas e até duvidaram da veracidade de Joe em um (único) relacionamento e sério, mas agora isso de praticamente invadirem minha casa, é sacanagem.

_Você me destruiu e acabou com a minha vida e só por que eu amei você...

_Já deu, já chega. _Eu fui até a porta e a abri mostrando o caminho para ela_Para fora da minha casa, vá dizer aos seu marido que ta te largando que você o ama, saia da minha casa agora.

_Demi_Joe me advertiu.

_A gente conversa depois Joe Jonas. Você Ruth vá embora agora.

A segurança do prédio chegou e eu dei graças a Deus por isso.

_A entrada dessa mulher nesse prédio deve ser anunciada a mim ou ao Joe , se não dissermos que não a queremos aqui ela não entra_Os seguranças pediram que ela os seguissem ela me olhou pasma e Joe riu_Obrigado Thomas e Callum. Tenham um bom dia.

_A levamos para a delegacia?

_Sim, invasão de propriedade Thomas.

_Sim, desculpe por isso não sabíamos.

_Tudo bem._Eu digo.

_Tenham um bom dia.

_JOSEPH VOCÊ VAI DEIXAR ELA FAZER ISSO? EU SOU O AMOR DA SUA VIDA.

Eu bati a porta irritada e voltei pro quarto sem nem mesmo encostar em Joe, 15 para as 7 da manha, voltei para cama soltando novamente o meu cabelo. Joe veio para cama me abraçando.

_O amor da sua vida ta lá fora sofrendo você não deveria fazer algo a respeito?

_Eu já estou fazendo_Ele beijou minha nuca me deixando arrepiada_Eu já disse que você me surpreende?

_Sabe o que me surpreende? Sua capacidade de fazer merda com mulheres.

_Ei, eu não faço mais isso.

_Com um currículo como o seu você nem precisa mais fazer isso.

_Você esta brava não esta?

_Não.

_Então esta tudo bem?

_Não.

_E você quer falar sobre isso?

_Não.

_Quer que eu tente adivinhar?

_Não.

_Demi o que foi? Fale comigo.

_Eu não posso_Eu digo me tapando com o cobertor e começando a chorar_Eu estou apavorada Joe_Eu disse por baixo do cobertor sussurrando e chorando ao mesmo tempo.

_Eu amo você e só você Demi, não existe outra mulher nem nunca existiu ou vai existir eu juro.

_Eu sei_Eu resmungo fungando ]_Não é isso.

_Com que esta apavorada?

_Coisas novas Joe. Muitas coisas novas...

_A nova faculdade? O trabalho? O nosso casamento?

_Todas essas coisas juntas e...

_Ei..._Ele se tapou e me virou para olhe pra ele_Parece uma cabaninha, pode ser o nosso lugar seguro, o que acha? O nosso forte?

_Você é o meu lugar seguro.

_Bebe_Joe disse colocando meus cabelos para trás_Não vou deixar você desistir de nenhuma dos três coisas... Bem, quero dizer não posso te obrigar a casar comigo, mas eu garanto que eu vou te fazer a mulher mais feliz do mundo.

Eu meio que ri meio que funguei pra ele.

_Você já me faz feliz.

Ele beijou meu rosto

_O que te preocupa então?

 Eu respirei fundo fechando os olhos.

_Gravidez. Joe, eu estou fodidamente grávida de seis semanas.

Tapei meu rosto com as mãos sem abrir meus olhos. 21 anos grávida, noiva, novo trabalho, nova faculdade... Como eu ia passar por isso.

_Joe, eu sinto falta da minha mãe queria que ela estivesse aqui_Eu solussei prendendo o choro_Por favor não me abandone, por favor.

E ai eu chorei de verdade, Joe depois de uns segundos me aninhou em seus braços em colocando em seu colo e beijou minha testa, fazendo carinho nas minhas costas para cima e para baixo tentando me acalmar.

_Eu não vou abandonar vocês.

Vocês?

_O amor da minha vida vai me dar um presente e nós três vamos ser muito felizes juntos.

_Eu estou assustada Joe.

_Eu também, mas vamos dar um jeito Demi. Abra os olhos para mim. _Eu fiz o que ele pediu e encarei seu olhos_Vamos funcionar Demi.

_Como? Joe eu tenho só 21 anos como vamos fazer isso dar certo? Meu Deus eu vou matar meu bebe afogado ou sufocado! Você sabe como sou distraída e esquecida, ai meu Deus!

Eu voltei a chorar com a cabeça em seu ombro e Joe riu.

_Não vamos matar nosso bebe de jeito nenhum amor_Ele me beijou_Eu posso sequestrar minha mãe para nos ajudar a não matar nosso bebe, o que acha? Carcere privado?

_Parece uma boa ideia, nós podemos fazer isso?

_Podemos tentar.

_Promete?

Ele riu de novo beijando minha testa.

_Eu prometo.

_Seu pai pode ajudar também..._Eu deia ideia olhando nos olhos dos dois estava tentando fazer os dois se aproximarem tem um tempo, mas Paul não me aceita e não tenho certeza se quero a aceitação dele.

_Eu duvido muito disso, mas podemos ver isso um dia.

_Ah Joe....

_Vai dar tudo certo amor.

_Tem certeza Joe?

_Não.

_Então como pode estar tão clamo?

_Não estou calmo, mas não vou surtar com isso agora. Talvez, eu surte quando o bebe nascer, o que acha?


Eu ri dele e lhe beijei a boca. Nos tirei debaixo do cobertor e nosso lugar seguro, e lhe beijei de novo.

_Acho mais apropriado na verdade.

_Eu amo você Joe.

_Eu sei. Eu também te amo.

_Sabe o que dizem sobre mulheres grávidas?

_O que dizem?_Ele perguntou franzindo a testa pra mim enquanto eu lhe beijava e passava a mão por seu corpo.

_Que durante a gestação aumenta seu apetite sexual, você gostaria de testar esse rumor pra descobrir se é verdade?

_Você não estava chorando a cinco segundos atrás?_Ele disse subindo minha camiseta e beijando meu pescoço.

_Furacão amor, eu sou um furacão.

_Eu sei disso, como eu sei.

Dito isso ele tirou minha blusa e avançou a chupar o meu seio enquanto eu arranhava sua nunca e puxava seus cabelos rindo. Que bela manhã de dezembro...






Sobre Hurricane: Deve ter sido a história mais sem pé nem cabeça que eu já escrevi, me desculpem por isso, na boa. Ela começou de uma forma, no meio eu me perdi e não consegui consertar direito, no fim eu só queria que "furacão" terminasse. E a resposta é: Você pode sim sobreviver a um furacão, mas muito machucado, abalado e diferente. Quando eu comecei Hurricane a ideia era totalmente outra, era mais divertido, mais sexy, mais intrigante era outra eu no começo. Era uma eu mais sincera e mais corajosa. Eu não regredi. Apenas mudei de novo. E coisas aconteceram emocionalmente e psicologicamente. Quem me inspirou no começo da fic ao longo dela não estava mais comigo e admito que me perdi um pouco dentro da fic e dentro de mim  também. Eu cheguei a comentar durante a fic que ela me deixava exausta por que na maior parte do tempo eu falei sobre um relacionamento e coisas que eram segredos e estão aí na fic, nas entrelinhas, nos trejeitos, nas falas... Eu me perdi na fic e peço desculpas pela tragédia que essa história se tornou (falando da fic). Eu simplesmente não consegui mais dar razão a fic, que fugiu da ideia original, eu mudei de acordo com algumas ideias que tive, mas ela me cansou pra porra na verdade, e pra ser sincera eu me arrependo de não ter abandonado ela, ano passado. Sinto muito mesmo pela merda que eu fiz com essa fic que tinha tudo pra ser uma das minhas favoritas, era pra ser uma espécie de sucessora de "Sweet Disaster" que eu realmente amo muito, e eu estraguei. Não estou satisfeita com esse final, mas não podia continuar enrolando pra acaba-la, como eu disse ela me deixava exausta emocionalmente, sinto que estou me livrando de um peso com o final dela, se alguém gostou da fic me desculpe por fazer tão pouco dela. -como me afastei do blog por meses, sei que muita gente não lê nem acompanha mais o blog até pq sejamos sinceras em pleno 2016 quase 2017, quem ainda se importa com Jemi? Eu gosto mesmo é de escrever - Bem, é isso. Obrigada e desculpa a quem acompanhou.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Hurricane parte 17 - reta final-



"Eu sou egoísta pegando o que eu quero e chamando de meu, eu estou perdida agarrada a um pouco de espinha..." Hold Me Down, Halsey

 Enquanto eu tentava argumentar com Joe em seu apartamento ele me beijava, não importava como eu tentava me explicar ele não me deixava falar, apenas insistia que estava com saudade. Mas, em determinado momento eu sabia que deveríamos nos comportar feito adultos e falar sobre o que aconteceu.

_Seu pai fez com que eu me sentisse uma vadia, por isso fui embora. _Eu disse no segundo que ele me deixou respirar.

Eu estava com saudade dessa casa se fosse possível, esse acabou sendo o meu lar.

_Eu disse a você que estava apaixonado por você e o quanto isso é novo pra mim Demi, até mesmo um relacionamento é novo pra mim._Ele passou as mãos pelo cabelo  e se sentando no sofá de frente pra janela, reparei que ele não se serviu de whisky e fiquei divida entre o feliz e confusa. _Inclusive o meu relacionamento com o meu pai.

Ele estava falando, isso ele estava falando. Era divino e assustador.

_Não negarei a você Demi que parte do que sou e do que tenho é para impressionar meu pai_Ele balançou a cabeça rindo_Meu pai é um bom homem, você sabe_Eu menei a cabeça, havia mudado de ideia na nossa viagem, agora ele parecia apenas um filho da puta frio e sem escrúpulos, ele riu parecendo ler meus pensamentos. Ele parecia machucado, meu amor estava perdido_Ele apenas não sabe como dar ou demonstrar amor, eu tinha tanto medo de ser como ele, mas também queria que ele tivesse orgulho e amor por mim._Meu peito se encheu de dor, e meus olhos se encheram de lágrimas ele era tão fácil de amar, como ele podia não sentir isso?_ E eu... Eu acabei não sabendo dar amor as pessoas ao meu redor Demi.

_Joe não, por favor não pense isso, não foi por isso que eu fui embora_Me sentei ao seu lado segurando sua mão_você... Você não tem que pensar que não vale a pena ou que fez algo de errado. Eu também não tive como aprender nada disso, não é culpa sua.

Ele passou a mão em meu rosto e riu _Eu tive vontade de aprender com você.

Eu me engoli sem saber o que dizer.

_Eu estraguei tudo sendo imatura e infantil. Joe por que eu?

_Por que tinha que ser você. E você não estragou nada Demetria.

_O que houve com você e seu pai?

Ele respirou fundo me puxando pro seu colo e beijando meu rosto, eu o abracei contente por estar aninhada em seus braços, passei minha mão pela linha de seu maxilar e beijei seu rosto e a curva de seu pescoço descansando meu rosto em seu coração. Seu coração estava acelerado e sua respiração controlada, mas quase forçada.

_Esta com dor?_Eu perguntei baixinho

_Você alivia minha dor Demi.

Uau. Essa nova. Eu gostei por mais clichê que seja. E eu sorri.

Eu ainda esperava uma resposta, mas não iria forçar, eu poderia esperar.

_Tenho uma pergunta_Ele disse fazendo carinho na minhas costas pra cima e pra baixo devagarinho.

_Eu imaginei que tivesse até mais de uma.

Ele mordeu minha orelha. _Que bom que você sabe, mas essa é a mais importante pra começar: Você ainda quer ser minha namorada?

Eu ri erguendo meu rosto para encará-lo nos olhos, os olhos que eu amo, que me encantam , que me fazem enxergar a beleza de tudo, os olhos mais lindos que já vi e que agora me olham ansiosos.

_Bem, por mim, ainda sou sua namorada, mas e você concorda com isso?

_Eu deveria punir você por me deixar em uma ilha quase louco achando que tinha acontecido algo com você, e por não ter dado nem um sinal de vida e dizer que a única coisa que quero com você é te foder a noite inteira e deixar você acordar sozinha na manhã seguinte.

_Oh isso parece cruel, mas estou sentindo um " mas" vindo aí, estou certa? _Deus diga que estou certa. Não que eu me importe de ter esse homem fazendo amor ou sexo de vingança comigo, eu fico feliz em ser desse homem de qualquer jeito, mas gostaria que ele estivesse do meu lado quando eu acordasse e permanecesse comigo.

_É você esta certa. O "mas" esta chegando. punir você dessa forma, seria o mesmo que punir a mim mesmo, não ficar ao seu lado pra te ver acordar, seria doloroso demais pra mim Demi, eu quero estar com você todas as manhãs._Ele me beijou e passei minhas mãos por seus cabelos_Mas, isso não muda o fato de que eu ainda vou foder você a noite todo. Eu estou apaixonado por você e louco pra fazer sexo com você.

Eu não disse nada, mas não desviei meu olhar do dele. Eu queria isso, queria o sexo e queria com ele, por mais que eu não admitisse em voz alta. O eco das suas promessas nessa sala algumas semanas atrás depois me fazer gozar, ainda estava na minha cabeça. Ele despertou coisas demais em mim, coisas que eu nem mesmo sabia o nome ou sequer descrever. E eu não tinha coragem de falar ou pedir. Bem, ainda não tinha coragem, Deus sabe o que esse homem causa em mime coragem e segurança é uma dessas coisas.

_O que foi Demi?_Ele disse passando a mão debaixo do meu vestido por dentro da minha coxa_Quer algo que não sabe pedir?

Mordi meu lábio, estava nervosa, pensando e curiosa. E assustada com o que eu queria. Eu só precisava concordar e eu sabia que ele me daria até mais do que eu sei que quero, mas preciso. Ele sabe que meu corpo precisa mais do que eu no momento. Suas mãos passeando por mim, também não me ajudavam a pensar com clareza.

_Talvez._Eu respondi por que era tudo que estava fácil no meu cérebro.

_Talvez_ele repetiu me deixando de frente pra ele em seu colo_o "talvez" pode ser delicioso também e um caminho para a certeza, se você me deixar...

_E desde quando você pede permissão Joseph?

Ele riu passando um dedo na minha perna subindo pelo vestido_Eu sei que você se assusta fácil, minha pequena.

Eu ri passando minha mão por seu rosto_Tire o meu medo então.

_Com  todo o prazer.

Ele me beijou me deitando no sofá e beijando cada parte nova da minha pele, suas mãos sabiam muito bem como me tocar e era deliciosamente libertador, era como se todo estresse desde que o deixei estivesse se dissipando de mim, como a poeira no vento. Eu nunca mais quero deixá-lo...


Eu estava em baixo da água corrente do chuveiro quando me lembrei de algo importante. Ruth. Talvez, Joe não gostasse de falar sobre isso, mas ela me ligou madrugada passada.

_Você esta bem? _Joe perguntou jogando meu cabelo molhado para frente cobrindo um dos meus seios, enquanto ele lavava minhas costas_Eu não machuquei você, machuquei?

Eu ri, mas estava perdendo a paciência, ele já havia me perguntado isso umas mil vezes antes.

_Não Joe, você não me machucou amor._Ele passou a esponja natural cheia de sabonete liquido na minha bunda, ele insistiu em me dar banho e pra ser sincera esta sendo mais tranquilizador do que eu pensei que seria_Talvez você fique bravo achando que eu estou pegando no pé ou algo assim, sabe? Sendo ciumenta.

_Hum._Ele resmungou sem muito interesse, me virei pra ele mordendo meu lábio_Ruth? _Ele adivinhou. Eu concordei com a cabeça

_Ela me ligou a noite passada.

_O que?_Ele franziu a testa_O que ela queria?

_Eu não atendi, não estava com cabeça para falar com ela. imaginei que você soubesse do que se tratava.

Dessa vez eu franzi a testa, o que ela poderia querer comigo que Joe não soubesse?

_Então, sobre o que nós precisávamos conversar sobre o contrato?

Joe parecia distraído lavando minha pele e eventualmente beijando.

_Joseph vou fazer de conta que você não esta me limpando com a intenção de me sujar novamente mais tarde.

_Quem falou em mais tarde? Estava pensando em agora mesmo._Ele mordeu meu pescoço.

_Meu Deus! _Eu gargalhei_Você sofreu um acidente essa manhã.

_Arranhões, apenas arranhões, de resto amor, tudo funciona em mim.

_Muito bem pelo visto_Eu disse olhando pro seu corpo, aparentemente feliz em me ter tão perto, eu sorri e o abracei_Como pude ter tanto medo disso por tanto tempo? É tão gostoso, é meio libertador eu acho.

Ele me olhou sério, então começou a rir me abraçando.

_Você é maravilhosa Demi, de verdade! É sensacional e surpreendente.

_Obrigada, eu sempre desconfiei disso.

Ele beijou meu pescoço e minha orelha brincando ali, o que para minha surpresa me deixava excitada.

_Não deu certo antes com ninguém por que eu estava procurando você_Ele disse me beijando _E você tinha tanto medo por que sabia que tinha nascido pra ser só minha.

O meu lado feminista teria discordado dessas afirmações e dito que isso era alguma forma de opressão disfarçado de romantismo e possessividade declarada. Mas, meu lado romântico que gosta da ideia de pertencer a ele levou a melhor nessa, e deixou derretida e mole em seus braços me fazendo cair em suas graças novamente ali mesmo embaixo do chuveiro.

 Parede gelada, água quente correndo na minha pele, seus lábios, suas mãos, o sangue fervia em minhas veias, e meu coração batia em minha mente, e minha mente tremia em combustão com as minhas pernas moles tentando se manter em pé, enquanto a outra mantinha força em sua cintura, e minha voz se  misturava com a dele, e os sussurros desconexos se perdiam na linha do tempo, junto com a água que caia pelo ralo.

Cada nova sensação eu amava.

E eu o amei um pouco mais.

Enquanto eu me vestia o olhava pelo espelho colocando seu moletom.

_Gosta do que vê?

_Eu sempre gostei Joe, a diferença é que agora eu posso olhar descaradamente.

_Cadê minha coisinha fofinha e envergonhada?

_Eu a mandei passear por um momento, esta sentindo falta dela?

_Agora não Bebe._Ele me abraçou pela cintura e beijou minha testa. Ficamos os dois parados na frente do espelho_Eu acho que fazemos um belo casal.

_Eu também acho isso. _Beijei seu rosto_Sem querer acabar com esse momento fofo aqui, mas eu  estou com fome.

Eu fiz careta e ele riu beijando meu rosto.

_Massa e vinho?_Ele me questionou

_Chocolate e morango, também?

_Eu acho uma boa ideia, até por que sei de algo muito bom que posso fazer com chocolate e morango.

Ele piscou e menei a cabeça olhando confusa pra ele.

_O que você vai precisar?

_De você nua, vendada e amarrada na cama.

Meu coração acelerou de ansiedade. Ansiedade? Sim! Me pareceu uma ideia maravilhosamente doce.

_Promete? _Eu gritei pra ele do banheiro prendendo meu cabelo.

Ele riu alto.

_Prometo minha monstrinha pervertida sexualmente.

_Você esta me fazendo na medida certa pra você.

Ele ligou para o Theo trazer pizzas pra gente, chocolate e morango, eu ri quando ele falou me olhando. Eu liguei a televisão da sala de estar e me deitei no sofá com Joe, ele fazia carinho no meu quadril. Eu estava apenas de calcinha e uma camiseta dele, ele parecia estar no sétimo céu ao me ver assim.

_Você perdeu sua festa de formatura._Ele disse de repente.

_Não é grande coisa Joe, achei que você estivesse seriamente ferido, estava pouco me fodendo pra aquilo, você era mais importante pra mim do que qualquer festa.

_Pensou que se não tivesse acontecido esse acidente você não teria voltado, graças a Deus que eu sofri um acidente e você esta aqui agora.

_Não fale merda Joe, você podia mesmo ter se machucado dirigindo bêbado por ai, que irresponsabilidade.

_Eu não conseguia esquecer você Demi, eu estava indo atrás de você.

_Nunca mais tente se matar pra me encontrar Jospeh _Eu disse com seu rosto em minhas mãos_Nunca Joseph você me entendeu?

_Eu entendi Demi, me prometa que não vai me deixar nunca mais Demi, eu não sei se posso passar por isso de novo. Não fuja mais de mim Demi, por favor, eu passei pelo inferno se você quer saber.

Eu me engoli, eu também tinha feito uma vista a esse inferno recentemente, sei como é.

_Nunca mais vou embora, só quando você me mandar agora eu juro, não vou fugir nunca mais de você_Um lágrima caiu dos meus olhos_Eu não tenho força pra isso, eu morria todos os dias, eu sei como é esse inferno que você passou, eu também estava lá Joe. Eu não tenho forças pra passar por isso de novo Joe.

Ele secou minhas lágrimas com beijos e me beijou de novo. Eu sorri depois do beijo o abraçando.

_Você me faz feliz_Eu sussurrei_É estranho?

_É sim.

_Mas, é bom, não é?

_É muito bom. _Ele me beijou_Sobre a Ruth_Ele abaixou o volume da tv se sentando pegando minhas pernas em seu colo e massageando meus pés_Pedi a ela para se afastar de mim, de nós Demi. E não sabia quando ou como, mas traria você de volta e não queria que você achasse que não me importo com o que você sente ou pensa.

_Ela não trabalha mais pra você?

_Bem, pra mim não, mas para a empresa sim, ela é uma boa advogada. Pedi a ela para se afastar de nós, da minha vida pessoal Demi, eu devia ter feito isso a muito tempo Demi, mas deixei as coisas se misturarem demais.

_E como você esta com essa decisão Joe? Isso ta te fazendo bem?

_Eu estou bem com isso Demi, eu já devia ter feito isso há muito tempo. Ela pode ser um pouco evasiva em sua armadura e conversas. Eu não devia tê-la deixado se aproximar de você.

_Eu sei me defender Joe_ revirei os olhos_Se bem que me forçar a estar com você por um ano pra tentar fazer com que eu me apaixone, envolvendo advogados e tantos truques foi um pouco demais não acha?

_Sabe o que dizem sobre as pessoas ricas? Somos extravagantes, fazemos como ninguém faria.

Eu ri.

_Realmente fazem o que ninguém faria, como por exemplo, complicar o que era um simples pedido pera sair, de uma forma fenomenal!

Eu ri ainda mais e mais alto ele começou a me fazer cócegas, e me contorci no sofá indo para no chão com Joe em cima de mim, o que acabou me fazendo rir ainda mais em afinando e perdendo o ar, rindo sem nem mesmo ter som, meu estômago, diafragma e peito doeram de tanto que eu ri. Joe me acompanhou rindo.

Quando finalmente parei de rir, vi Joe em cima de mim com um sorriso tolo me olhando nos olhos com seus cabelos caindo um pouco sobre seu rosto. Ele nunca esteve tão lindo pra mim.Passei minha mão em seu rosto o puxando para um beijo.

_Joseph, eu amo você.
Eu disse sorrindo encarando seus olhos, ele sorriu e tornou a me beijar, devagar, calmo e doce.

_Eu amo você desde sempre, obrigada por me permitir dizer isso em voz alta.
 Minha boca abriu e se fechou e meu coração se juntou em um milhão de outros corações, ele transbordava de amor por esse homem no momento. Como não podia dizer nada que fizesse sentido, acariciei seu rosto e o beijei devagar, como eu nunca pensei que poderia. E descobri que ele também é doce.
Ora yeyô mamãe Oxum, deusa da minha vida!



Para quem não sabe eu sou umbandista e estive um tempo recolhida para minha obrigação com os meus orixás e entidades regentes. Nunca falei disso aqui por que não achava necessário, minha religião, que eu sigo com muita fé e amor, não me interfere nas coisas que escrevo ou me dita regras sobre o que eu faço. Porem meus aprendizados dentro da umbanda se torna visível com uma convivência próxima de mim. Eu digo e repito a quem quiser que eu amo a minha religião e tenho orgulho de ser umbandista. E hoje dia 08/12 é dia da Nossa Senhora da Conceição que na umbanda é sincretizada como Oxum, deusa do ouro, do amor... Minha mãe, minha orixá mulher regente. Todo amor do mundo a Orixá mais linda. Mamãe Oxum me enche de amor todos os dias, amor pela vida, pelas pessoas ao meu redor, pela minha família e amigos e eu desejo a vocês, todos sejam quem são, religião, raça, sexualidade, ou o caralho a quatro, que a Deusa do amor os cubra com seu manto de amor e bondade hoje e sempre e que ela nos ensine a amar uns aos outros

domingo, 4 de dezembro de 2016

Hurricane 16



"Sinceramente, eu te amo mais do que você me ama..." Truthfully, DNCE


_Você só pode estar brincando comigo?_Eu perguntei a Selena no saguão do Hospital

_Eu não. Ele quer que você entre.

_Eu não faço ideia do que fazer...

_O cara ta praticamente dopado Demi.

_Selena você disse que o acidente tinha sido sério.

Ela deu de ombros olhando pro celular.

_pelo escândalo que a mídia fez, parecia ter sido grave.

_você não estava aqui com ele?

_Estava desde hoje cedo.

Eu queria esgana-la, arrancar seus lindos cabelos e olhos, como ela pode fazer isso comigo? Eu quase morri mil vezes dentro daquele táxi para saber que ele nem ao menos tinha quebrado uma unha. Eu estava aliviada por não ser nada de mais, mas estava furiosa com o susto que Selena me deu. Eu nunca tinha estado tão assustada desde que perdi meus pais.

_Isso é tão errado em proporções épicas Selena Gomez, você tem alguma noção do quanto eu sofri pensando que algo sério tinha acontecido com o Joe?

_Amiga os médicos prenderam Joe aqui para uma bateria de exames, fora que ele tinha mais álcool do que sangue em sua corrente sanguínea._Ela revirou os olhos_Para um homem com 30 e tantos anos ele esta se comportando como criança, acho que isso vocês dois tem em comum.

Eu pensei que nos últimos tempos eu tenho me comportado feito uma criança completamente perdida por que eu sentia como se tivessem arrancado algo dentro de mim, algo que eu precisava muito e eu não sabia como recuperar. Era doloroso pra porra ter o coração partido por suas próprias inseguranças e medos. E não havia ninguém pra culpar dessa vez. Eu secretamente desde a primeira vez que vi ele, desejei que ele me amasse, que ele me quisesse, foi de imediato minha paixão por ele, e conviver com ele a ponto de saber que era tão fácil ama-lo, meu menino perdido que eu queria desesperadamente que se encontrasse comigo e em mim.

 Nunca soube o por que da dor e da tristeza em seus olhos, mas eu queria que ele me contasse. Tudo que vinha dele me libertava e eu queria libertá-lo também. Queria que ele fosse livre comigo.

Eu respirei fundo me lembrando que não era mais uma criança e que precisava tomar certas decisões que viriam comigo pelo resto da vida. Eu engasguei com a vontade de chorar eu estava indo para desistir e seguir em frente. Talvez um dia no futuro isso fizesse algum sentido por que no momento tudo apenas doía e eu não sabia se era por medo, arrependimento, preocupação ou saudade... Sim em mim havia muita saudade. A saudade é um sentimento tão traiçoeiro, quero dizer todo seu corpo doía, sua mente, mas o peito... Ah meu Deus quando a saudade bate no peito ela é tão dolorosa, ela perfura seu peito atravessando seu coração e finalmente chegando a alma... E quando ela chega na alma, era pior, muito pior. Como um pequeno desespero na sua mente nada se encaixa, nada se refaz, tudo volta para aquele sentimento conhecido e presente e ao mesmo tempo tão complexo a saudade. Ela bate e machuca.

Precisava me lembrar do que era melhor, ir para desistir e esperar que as coisas fossem diferentes no futuro, que a gente um dia, se o futuro fosse bondoso e paciente nós nos encontrássemos da maneira certa.

_Eu posso ir vê-lo agora?_Pergunto a Selena.

Apesar de qualquer coisa sua segurança, vida, felicidade e saúde sempre seriam de extrema importância para mim.

_Sim, ele já deve estar vestido e louco para sair daqui se julgarmos o fato de que ele nem queria estar aqui para começo de conversa.

Revirei os olhos, ele tinha um dom para agir feito criança quando o assunto era médicos e hospitais, mas para ser sincera eu também não suportava nada disso. Odiava hospitais profundamente, se fazia sentido parecia que eu ficava mais doente quando entrava em um. Como agora.

_Qual o quarto dele Selena?

_Fim do corredor virando a esquerda, 105.

_Obrigada e nunca vou perdoar você por me faze achar que eu perdi para  sempre o amor da minha vida.

 Cada passo que eu dava eu estava ciente do meu peso, eu estava indo deliberadamente me encontrar com o homem que eu amo e deixei para trás para dizer... Para dizer o que? Se ele realmente se importasse com qualquer coisa que eu possa vir a dizer... Eu não sei o que pensar.

 Eu não deveria fazer isso, não deveria ir encontrá-lo apenas por que ele quer. Ele sabe meu numero de telefone e endereço e não me procurou e apenas por que ele quer me ver eu estou aqui? Isso é tão injusto! Por que ele não me procurou, o que ele pensou quando simplesmente fui embora?

Eu parei.

 Quando fui embora assumi a desistência. Eu não iria atrás de alguém que desistiu de mim. Jamais. não é orgulho é amor próprio. Quando fui embora dei a entender e provei que estava melhor sozinha.

_Eu não sou um expert nisso Demi, mas fugir do namorado é um péssimo jeito de começar um namoro.

Eu ergui meus olhos para ver Joe parado na porta de um quarto 105, eu já estava ali, talvez eu não estivesse tão consciente dos meus passos quanto pensei. Escoriações no rosto e alguns machucados no braço, não havia nada de mais, fora que os óculos escuros dava a ele uma cara de bad boy que definitivamente combinava com ele.

_EU desconfie disso._Eu falei respirando fundo não é justo_Como você? A imprensa diz que você até mesmo fez uma cirurgia.

Ele retirou os óculos escuros rindo_E você acreditou? É por isso que esta aqui?

_Bem, eu to sem celular, quando me disseram eu vim ver você_Eu respirei fundo novamente_Joe eu me preocupo com você.

Ele me olhou como se eu tivesse falado que era uma alienígena, e num ímpeto ele veio pra frente como um furacão e me abraçou, colocou suas em meu rosto e puxou para beijá-lo.

_Você é complicada pra porra!

E me beijou.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Hurricane parte 14, 15


"Você ainda me deixa nervoso quando entra na sala, as borboletas ganham vida quando estou perto de você, continuamente a única verdade é que tudo me leva de volta pra você." This Town, Niall Horan 



Me aproximando de Nicholas e Paul percebi que havia uma tensão entre os dois, encarei Joe talvez, não fosse mesmo uma boa hora para conversas e apresentações. Sabia que Joesph e Paul tinham problemas, mas não sabia que até mesmo Nicholas tinha um problema com o pai.

 _O que esta havendo mãe? _Joe perguntou a mãe

Denise balançou a cabeça negativamente, mas respirou fundo.

_Nick e seu pai, divergências.

_Como não ter divergências com Paul Jonas?

_Joe por favor não inicie uma briga.

_Eu não iriei se ele não começar.

_Joe_Eu chamei_por favor.

Ele me olhou nos olhos e sem a menor discrição ou timidez por sua mãe, deixou claro_ Apenas por você.

Eu respirei fundo, o clima hoje para todos não era o dos melhores. Depois da pequena discussão com Joe me perguntei se algum dia ficaríamos sem brigar por qualquer coisa, nossa primeira conversa séria terminou em biga, o nosso café da manhã terminou em briga, nosso jantar terminou em briga... Tudo entre a gente termina em briga. Espero que nem tudo, na verdade certas coisas nem podem ser consideradas brigas.

  Mas como ele poderia não perceber que o assunto sobre o contrato me magoava? Deixei claro que aquele contrato me fazia sentir humilhada, tenho certeza que falei com todas as letras.

_Bom dia Paul_Joe disse assim que chegamos a mesa.

_Bom dia Joseph.

Agora eu sei da onde Joe herdou a frieza, é do pai. A genética nunca falha.

De todas as pessoas com quem convivi Paul era o quem eu menos conhecia, ele nunca estava, sempre chegava tarde do trabalho. Me lembro de que Paul e Denise quase se separaram aos gritos , Paul teria tido um caso com a secretária e tido um filho fora do casamento. Foi um escândalo, minha mãe me colocou sobre o balcão da cozinha e riu agradecendo que dessa vez não fora a empregada. Ergui minha cabeça com a lembrança, eu a empregada estou em um relacionamento com meu patrão, ex patrão.

_Bom dia senhor Paul, Nicholas.

_Bom dia Demi, ou devo dizer cunhadinha.

Fiquei vermelha por um momento morrendo de vergonha.

_Bem, pode me chamar como quiser.

_Que tal pistoleira?

Paul disse sem a menor cerimônia, o encarei assustada e pensando não ter ouvido direito.

_Como disse?

_Pistoleira, bandida, trapaceira...

_Paul!_ Denise exclamou horrorizada e Joe riu.

_Você tinha começar, não é?_Joe disse ao pai_Por que você não se cala?

_Ela esta apenas tentando dar um golpe em você Joseph, mas não é meu problema. Eu pensei que todas as coisas que você é, burro não era uma delas.

_O que você faz aqui?

_Paul pelo amor de Deus!_Denise parecia tão chocada quanto eu.

Eu estava completamente perdida. Eu dar um golpe em Joe? Esse homem é louco.

_O que foi a queridinha Lovato esta esperando um filho seu?

_Eu não sei com que tipo de mulher o senhor esta acostumado senhor Jonas, mas eu não vou tolerar que o senhor fale assim de mim na minha presença. Eu não intenção nenhuma de roubar um único dólar do seu filho, nem do senhor. Eu não estou grávida, mas caso eu venha a ficar grávida farei questão de o senhor ser o primeiro a saber sobre seu netinho, mas por ora eu vou ao banheiro._Me virei para Nick e lhe dei um abraço_Que bom ver você Nick.

Virei minhas costas, e ouvi dizer "se ela derrubar uma só lágrima por sua causa eu juro por Deus que nunca mais falo com você" "ela é uma empregadinha não vale a pena" "você não vale a pena, pai". Meu Deus isso não vai acabar bem. Minha vontade era de ir embora. Olhei para trás e vi que eles ainda discutiam, todos eles, agora até mesmo Denise falava, Nick havia se levantado, não queria ver essa coisa piorando.

 Virei as costas deixando a toalha na mão do garçom.

_A senhorita esta bem?

_Sim.

Eu respondi amarrando minha canga na cintura e saindo do maldito restaurante em direção a rua. Agora muitas coisas faziam sentido na minha cabeça. Com um pai como Paul, como podia querer ou saber o que é uma relação de verdade?

  Eu não poderia ficar ali dentro sendo insultada dessa forma, eu precisava voltar pra casa onde eu conhecia o que era casa.

_Senhorita Lovato?_Peter estava ofegante em minha frente_As suas coisas e as do senhor Jonas, a senhorita... Tudo bem?

_Me leva pra casa Peter, por favor.

_Sim senhorita, eu vou pegar o carro e leva-la para casa...

_Não, quero voltar para Seattle agora.

_O senhor Jonas...

_Vai ficar a família dele, eles tem coisas a resolver. Que horas um avião sai desse lugar?

_Craig vai para capital daqui 20 minutos, de lá a senhora pode pegar um avião e voltar para Seattle.

_Perfeito. Diga para Craig me esperar por favor... Melhor, me leve a Craig agora, mande minhas coisas depois, meu celular...

_Esta aqui senhorita.

_Então vamos Peter preciso sair daqui.

Nunca pensei que um lugar como esse, que parece um paraíso podia me deixar sufocada.
 Peter relutou um pouco em seus olhos sobre fazer algo sem a permissão de Joseph, mas eu sabia que era ordem de Joseph fazer o que eu peço. Ele concordou, me levando a Craig, que estranhou e questionou por que Jopseph não havia falado nada para ele, meu Deus! Esse homens todos não tomam uma atitude sem passar por Joseph antes. Esperava de todo coração que minha fuga não causasse a demissão de ninguém.

_Craig_eu o chamei _eu preciso voltar pra casa, você já sentiu essa necessidade quase esmagadora de voltar pra onde se sente seguro?_ele não disse nada apenas olhou para o infinito_Eu preciso muito disso agora.

_Entre.

Ele disse contrariado, mas me deixou entrar em seu pequeno avião. Ele ligou todos os botões se conectando a rede, meu celular tocou, olhei na tela apenas para confirmação mórbida era Joe, mais rápido. Desliguei meu celular e finalmente o avião se foi.
 Eu respirei aliviada. Apenas uns segundos, antes de começar a me sentir culpada "pare de fugir porra", a frase de JOe hoje mais cedo não sai da minha cabeça. Precisava me desligar precisava mesmo disso.

_Craig, tem algum remédio para dor de cabeça?

_Não senhorita.

_Obrigada mesmo assim, quanto tempo vamos levar pra chegar a capital?

_Uns 20 minutos.

_Sim.

Eu posso sobreviver a 20 minutos. "pare de fugir, porra!" "pare de fugir, porra!", ah meu Deus, como eu posso parar de fugir se estou fugindo?  Não estou fugindo do Joe, ele precisa saber disso, estou fugindo da situação, por que as cosias não podem ser mais fáceis? Lógico que sonhos não duram uma vida inteira, por que sou tão covarde? Eu o quero, quero estar com ele, então por que estou aqui e não ao lado dele no momento em que ele precisa? por que não tentei entender na hora que a situação também era nova e difícil pra ele? por que estou dizendo adeus sem tentar tudo o que eu posso tentar para fazer essa loucura dar certo? Por que estou desistindo do amor da minha vida? O que há de errado comigo agora?

 Não estou desistindo estou dando tempo para pensar, alguns dias, não é o final de nada, não é o final de nada, não é o final de nada, não é o final de nada... Ele gosta de mim, eu acredito nele, ele não vai desistir, ele vai entender que eu preciso de tempo, ele virá atrás de mim, ele vai entender, eu sei que vai.

Mas, meu coração não concordava com tal opinião ele doía, eu sabia que quando chegasse a Seattle tudo estava perdido, tudo estaria acabado. Ele estaria cansado, ele nunca precisou correra atrás de mulher nenhuma, por que viria atrás de mim? Por que de mim ele gosta de verdade, ninguém beija alguém daquela forma sem sentimento envolvido, mas um beijo é só um beijo, uma palavra é só uma palavra, e ás vezes não querem dizer nada, ás vezes são apenas momentos.

Eu chorei. Eu finalmente chorei, em anos eu chorei. Toda minha vida me passou sobre minha mente, lembranças, medos, cicatrizes, traumas, horrores, inseguranças. A vida tem dessas coisas malucas, quando algo da errado você pensa em todas as outras coisas que já deram errado.

Mas, esta, dessa vez foi minha escolha errada.

Meu pensamento pessimista me deixa deprimida, mas não consigo evitar.


PARTE 15


"Esta na minha cabeça querido eu espero que você esteja aqui quando eu precisar muito de você, então não me decepcione..."  The Chainsmoker ft Daya, Don't let me down 

Eu acordei no meio da noite, perdida e soada. Onde eu estava? Me sentei assustada e vi que estava na cama da Selena, respirei fundo 4 dias e Joe não tentou falar comigo. Ele estava mesmo bravo. Daqui algumas horas eu teria minha formatura finalmente terminaria um passo do meu inferno e depois começaria outro: procurar emprego sem nenhuma experiência. Talvez, eu devesse começar a trabalhar na loja que visitei semana passada. De limpeza e roupas eu entendia, isso eu podia fazer, eu sabia disso.

 Me levantei e fui até a cozinha eram 3:00 da manhã, como todas as outras madrugadas eu sempre acordava a essa hora. Peguei meu celular da mesa e disquei o numero do Joe, mas não liguei, desliguei a tela e abri a geladeira precisava de água.

 Na hora da formatura eu estaria parecendo uma zumbi, uma espécie de quem eu deveria ser num dia especial como hoje, intitulado como:o dia que a vida termina!

Não comia direito a comida me enjoava, até o mesmo o cheiro de comida me fazia mal. Não estava doente, não estava grávida, apenas deprimida demais até pra comer. Estava triste demais pra ser normal mesmo por um dia. O bom é que com o fim da  faculdade eu poderia passar alguns dias sendo um zumbi sem comer até morrer.

_Demi?_Selena me chamou da porta _Amiga você precisa dormir, daqui a pouco você estará livre.

_Não sei o que me incomoda mais eu ser burra ou não ter uma única palavra de Joe? Eu sei lá... Eu só esperava encontrar alguma resistência da parte dele em me deixar, mas não ele... Ele concordou com a minha desistência, ele não fez nada, ele não falou nada Selena, nem uma palavra! Como eu pude ser tão idiota? Tão ingênua? Tão... por que eu não fiz nada? Por que eu fiz tudo errado?

 Selena respirou fundo e balançou a cabeça, ela sabia que eu ia chorar, eu já estava chorando. Não conseguia não pensar sobre o assunto, o dia todo, eu quase não falava com ninguém, nada além do necessário, mas isso não saia da minha cabeça. Era como se eu estivesse de luto, a dor no meu coração me tomou toda, eu não podia falar sem chorar, não conseguia comer ou dormir, não conseguia falar com as pessoas, não conseguia disfarçar minha tristeza ou disfarçar o mau humor que se fez parte de mim com freqüência.

_Eu cansei de falar pra você parar, então se te faz sentir melhor chore _Selena disse vindo ao meu encontro me abraçar.

_Por que tem que ser assim?_Eu perguntei entre os prantos.

_As coisas acontecem como devem acontecer Demi.

_Isso não ajuda em nada, isso não explica nada, não alivia nada. é uma frase boba pra quem quer aceitar as coisas como estão, eu não quero aceitar isso, eu não vou aceitar isso... Merda eu me apaixonei por um homem sem coração! E pior eu sempre soube disso.

_Ele disse que respeitaria você, se você não queria, ele não te obrigaria a nada Demi.

_O que?_Eu perguntei confusa

_Sou a secretaria executiva, melhor amiga da única mulher que pelo que eu soube ele sentiu amor de verdade.

_Conversa furada de homem Selena "ai nunca senti isso por ninguém antes" a maior mentira contada na face da terra!

_Eu não entendo, você quer ficar com alguém, mas você não acredita no que é dito.

_Eu to magoada tenho o direito de duvidar.

_Foi sua escolha Demi.

_Ele não fez nada Selena, aceitou isso assim, fácil como quem não quer nada.

_Você tem razão, mas você também já admitiu que toda essa situação era nova pra ele assim como pra você.

Me servi de uma xícara de chá de menta e fui pra sala.

_Demetria você é minha melhor amiga e esta mais pra baixo que a noção de certas pessoas. Eu nunca vou ficar contra você, e sempre vou estar aqui pra você, mas eu não sei o que te dizer sobe tudo que me contou, eu não sei, não sei mesmo. Vocês gostam um do outro, não entendo por que não estão juntos, não sei qual dos dois esta dificultando mais a vida.

_Selena eu tmbém não sei, não entendo. Deveria ser fácil, mas não é. Não é conto de fadas ou papo furado de foto do facebook, é a merda da vida real, e na vida real as pessoas estragam a própria vida, cometem erros, são orgulhosas, infelizes e amargas. Era tudo o que eu não deveria aceitar.

_Não deixe isso estargar seu coração.

Eu olhei pra ela sorrindo entre as lágrimas confirmando que não deixaria, mas isso já tinha estragado meu coração. Não iria contar pra ela, não iria contar que estava me sentindo meio morta por dentro, que meu coração estava pesado, que meu corpo implorava por desistência, eu estava cansada. Não sabia bem do que, mas estava.Estava acabada por dentro, magoada, machucada. Ela é minha amiga ela deve saber, mas prefiro fingir que ela não sabe, assim eu não preciso admitir.

Besteira dizer que o tempo cura tudo, não cura ele ameniza. E eu preciso de tempo só isso, tempo. Eu tenho tempo. Nós temos tempo.

_Selena vai dormir amiga, você trabalha amanha_Ela me olhou pronta pra recusar, mas eu neguei_ Eu estou bem e quero ficar sozinha.

_Você passa tempo demais sozinha.

_Sempre.

Selena me deu um beijo na testa _Eu te amo.

_Eu também te amo_Era  bom ouvir isso e saber que é verdade.

_Todo dia._Ela piscou e saiu.

Eu olhei pra ruas pela janela a cidade é linda toda iluminada, a lua cheia, como eu amo a cidade durante a noite, é tão linda! Eu poderia me mudar ir para outro lugar começar de novo, longe daqui, não sei talvez o meu lugar nem seja esse.

  Um som distante me acordou pra vida novamente, conhecia esse som, era meu celular. Estava tocando, ás 03;35 da manhã? Eu o peguei num pulo achando que podia ser Joe, mas não, era Ruth. O que ela queria comigo? Joguei o celular  longe terminei de tomar meu chá. Eu não queria falar com ela, ela não era culpada de nada, mas não queria ouvir a voz doce da demônia loira de olhos azuis.

Finalmente ás 15 pras 7 da manha eu peguei no sono. E dormi.

Ás 14 da tarde eu me levantei tomei um banho, me arrumei, passei uma maquiagem simples não havia nada que eu pudesse fazer para melhorar por dentro, mas por fora eu fazia uma forçinha, afinal ninguém precisava saber o que acontecia comigo. Vestido preto, salto alto, batom vermelho, delineador, rímel, sombra e um pouco de blush isso devia dar uma disfarçada.

Peguei meu celular e vi que havia perdido 8 ligações, mas não tinha bateria e nem tempo. Deixei meu celular pra trás e fui pra formatura.

 Cumprimentar professores, falar com alguns colegas, alguns pais... Olhando por trás das cortinas do palco vi que Selena não estava lá, desejei ter meu celular e ligar pra ela.

_Meu Deus como você esta linda!_Ally e seus pais e namorado Caio, eu acho estavam ao meu encontro_ Que bom que esse inferno vai acabar.

_Sim, você também esta linda.

_Obrigada ah mãe_isso doeu em mim eu queria ter minha mãe ao meu lado_essa é minha salvadora Demi, e Demi essa é a minha de vida minha mãe Alicia e meu herói Carlos.

_Oi prazer conhecer os dois_Eu os cumprimentei sorrindo sentindo inveja da sorte da Ally em ter seus pais num momento especial como a formatura da faculdade.

_Bem, eu sou só o namorado dela, mas você já me conhece._Eu ri dele

_Como vai Caio?

_Muito bem e você?

_Sabemos do que aconteceu com Joe... Que pena!

_Como assim?

Como eles poderiam saber o que houve entre mim e Joe? Certo, que haviam muitos papparazzi em nosso encauço, mas não teria como eles saberem que eu e Joe terminamos, se é que tínhamos alguma coisa?

_Do acidente do seu namorado.

_O que?

Medo, terror tomaram conta de mim, do que estavam falando?

_Caio eu não sei do que você ta falando, o que houve com o Joe?

_Você não soube?_Ally pulou na frente de Caio_Ai Demi eu sinto muito.

_O que houve Ally?

_Ele sofreu um acidente de carro essa madrugada, na interestadual Demi, ele ficou internado, não tem muitas noticias, a família pediu privacidade, mas se sabe que foi sério.

_Ah merda!_Eu coloquei minhas mãos sobre a cabeça e cobri minha boca_Preciso ir vê-lo... Ally me empresta seu celular.

Ela pegou o celular e me deu_ Aqui.

Disquei o numero da Selena, ela devia saber de alguma coisa.

_Atende Selena, atende pelo amor de Deus,_Depois de alguns segundos Selena atendeu_Selena é a Demi, o que houve com o Joe?

_Demi?

_É caralho.

_Calma, ele tá bem... Mas ta fazendo uma pequena cirurgia Demi, o acidente foi sério. Tentei te ligar, mas você não atendia Demi.

_Onde ele esta Selena? Qual o  hospital?

_Central.

_Eu to indo pra aí agora.

Desliguei o celular e entreguei a Ally, sai dali correndo empurrando qualquer um que estivesse na minha frente, eu precisava vê-lo. Eu não poderia perder ele assim do nada. Isso não podia acontecer, de novo eu não poderia perder mais uma pessoa que eu amo, não pode ser real.

Era lógico que eu não conseguiria pegar fácil um táxi depois de 3 tentativas eu consegui pegar um, chorando avisei ao taxista para ir pro hospital central.

_Tudo bem moça?

_Não, por favor vai.

_Não sei o que acontecendo e sei que não é da minha conta, mas tenha fé que vai ficar tudo bem.

Eu sorri por entre lágrimas para ele, um ato gentil pode gerar outro ato gentil.

_Obrigada, obrigada.

Ele dirigiu apressado enquanto eu suspirava e chorava, precisava pensar que estava tudo bem, Joe é forte, não foi nada, nada demais ele vai ficar bem, eu sei que vai.


quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Hurricane Parte 13



" Porque não tem comparação o momento em que acordo e você me pega em seus olhos essa beleza no meu travesseiro me hospeda no meio da noite..." Ella Henderson, Yours


  Estava deitada de biquini observando Joe nadar, eu poderia entrar na água, mas não poderia nadar. Eu nunca aprendi a fazer isso. Eu me levantei e fui até a beira do mar, a brisa, á água gelada, tudo estava fora de mim, mas parecia fazer parte de mim de algum jeito. Eu olhei para o Joe e meu coração se apertou no peito com uma dorzinha chata.

 Eu ainda não acreditava que tudo aquilo estava acontecendo era assustador. Joe voltava pra mim com um abraço ou um beijo toda vez e isso era tão diferente de tudo que já tive. Eu acho que estou com medo de ir e encarar a vida como ela é realmente, tenho medo de quando voltarmos pra casa ele se lembre que eu não sou nada além da empregada e de como essa loucura começou. Isso não acontece na vida real. Na vida real você não fica com quem você ama. Nunca.

Eu fechei os olhos e pedi a Deus ou as deuses, qualquer coisa que fosse maior do que eu que não me deixasse perdê-lo, que pudessem me deixar ficar com ele, mesmo na vida real.

Com todas as responsabilidades que ambos temos. Com todos os sonhos que ambos temos. Com todos os planos diferentes que temos. Espero que nosso futuro seja juntos. E que se acabar que não seja...

Não consigo ver isso acabar sem me ver muito machucada.

Abri os olhos e Joe estava na minha frente todo molhado e parecia intrigado.

_O que você tanto pensa que nunca fala?

_Não sei, nada concreto._Dei de ombros_Muita coisa, por que a curiosidade?

_Por que você parece triste.

_Acho que vou sentir saudade daqui.

_A gente sempre pode voltar Demi.

_A gente pode?

_Claro._Ele beijou minha testa e me abraçou_Vamos tirar isso._Ele tirou os meus óculos e me beijou _Vamos para a água.

Ele me puxou mais pra dentro do mar.

_Eu não sei nadar Joe, sério.

_Não precisa saber, eu  te seguro bebe.

Nas costas do Joe empoleirada como uma criança, com as minhas pernas em sua cintura e e agarrada ao seu pescoço, eu tecnicamente entrei na água; Gelada como deveria ser, mas não conseguia reclamar há quanto tempo não entrava no mar? Tão ao fundo? Desde pequena, meu pai ainda era vivo.

_Joseph para, vamos nos afogar.

_Eu duvido muito._Ele disse se afundando na água propositalmente e me levando junto com ele.
  Fechei os olhos e a boca e me deixei ir tranquilamente, não sei nadar e nunca tive a intenção de aprender, mas se deixar afundar com alguém é questão de confiança. E por mais estupido que pareça confio em Joseph.

Joseph subiu novamente e ficamos na água observando a imensidão azul e toda sua beleza, até que ele respirou fundo e disse.

_Eu... Nós precisamos conversar... Mais tarde.

Um pequeno alerta soou em minha mente.

_Sobre o que precisamos conversar?

_Quando voltarmos pra casa.

_Então vamos agora pra casa.

_Você não pode esperar?

_Não.

_Você é tão curiosa.


_Não é curiosidade Joseph... O que há de errado?

_Nada, nós apenas precisamos acertar umas coisas, apenas isso.


_Que tipo de coisas?

_Não pode mesmo deixar pra depois?_Fiquei em silencio, se não estivesse na água eu sairia daqui_Demi não quero que fique brava, mas temos coisas a acertar sobre o contrato.

_Esse maldito contrato de novo? Não tínhamos combinado que você o esqueceria? Que nós o esqueceríamos?

_Sim, mas houve um problema, eu vou resolver, mas queria conversar com você antes.

_Que problema?

_Você o assinou?

_Sim, acho que sim._ Uma noite dessas por brincadeira, pensei em queimá-lo, mas apenas o tranquei em uma pasta para devolver ao Joe, não pensei que faria mal assinar.

_Vou precisar dele.

Um sinal mais alto soou em minha cabeça dessa vez.

_Para que vai precisar dele?

_Ruth pediu.

_O que Ruth tem haver com isso? _Eu já estava farta dela, Ruth parecia querer se infiltrar em nossas vidas desde aquela bendita festa, ela é insuportável.

_Ela é minha amiga e advogada Demi...

_E uma das mulheres que você deixou apaixonada por você depois de algumas noites espetaculares e gentilezas medidas.

_Você pode ser tão cruel ás vezes._Pelo seu tom de voz notei irritação e me perguntei por que ele se irritou.

_É mentira Joe?

Ele fez silencio, e começamos a voltar para terra firme.

_Você não é a Ruth ou nenhuma outra mulher com quem já transei Demi, e sentir ciúmes da Ruth é idiotice. Ela não significou nada pra mim no passado e não significa nada pra mim.

Ele me colocou no chão me jogou uma toalha e pegou outra para si.

_Pensei ter ouvido você dizer que ela era sua amiga e advogada isso requer algum nível de significado. E não é ciúmes Joseph, eu não gosto dela, apenas isso.

_Você faz questão de falar isso.

_E você parece não entender.

Enrolada na toalha sai da praia em direção ao restaurante. Ao entrar dei de cara com a família Jonas acomodada em uma das meses de frente para janela. Fiquei paralisada. O que eles estavam fazendo aqui? Será que sabiam de Joe e eu? Como eu deveria agir? O que deveria falar? Há alguma regra de etiqueta para esse tipo de situação?

 "Oi sei que me conhecem por que sou filha da ex empregada de vocês e agora sou ex empregada do seu filho e namorada dele, como vão?"

Que pensamento estúpido Demetria!

O quão estranho e complicado é conhecer a família do seu namorado? E se for depois de uma briga piora?

Virei as costas e esbarrei no Joe.

_Demi... Por que você sempre faz isso? Temos que conversar e você age como se eu tivesse feito algo imperdoável que diabos!

_Seus pais estão aqui você poderia guardar seu sermão e mania de superioridade para depois, é uma situação inteiramente nova para mim.

_Para mim também, duvido que seja impossível.

_Você não percebeu o problema? Fui criada perto deles como a filha da empregada, sou sua empregada!

_Ah pelo amor de Deus você não é mais minha empregada aliás contatei outra, conversamos sobre isso depois. Você pode ter sido criada como a filha da empregada, mas agora será apresentada como minha namorada. Melhore esse terror em seu rosto.

_Não estou com humor para brincadeiras.

_Nem eu... Mamãe nos viu Deus tenha piedade de nós.

_Estou assustada.

_Quem não estaria é Denise Jonas... Demi vire-se.

_O que?


Só então percebi que estava de costas para a mesa onde se encontravam a família Jonas, quando me virei Denise Jonas e seu lindo vestido vermelho estavam em minha direção o sorriso sugeria alegria, mas o olhar, sugeria... Desconfiança e curiosidade, talvez raiva.

_Joseph ela esta brava, por que ela esta brava?

_Mamãe esta quase sempre brava comigo.

_Parece ser um efeito comum que você causa nas mulheres então.

_Não comece a me provocar.

_Não me trate como criança Joseph.

_Esta se comportando feito uma.

Eu ia sair de perto dele, mas ele agarrou minha cintura.

_Pare de fugir porra! _Ele sussurrou no meu ouvido_Tudo isso é novo pra mim também, estou tentando Demi, tente comigo por favor.

Sosseguei em seus braços e sorri para Denise que estava próxima de nós.

_Joseph Adam Jonas o que eu fiz pra você me odiar tanto?_Denise disse assim que parou em nossa frente._Esconder o namoro com a Demi de mim que pecado como mãe eu cometi?_Denise abriu seu melhor sorriso_ Querida, faça-o pagar por isso, mas primeiro me dê um abraço.

O QUE???? Depois de um segundo chocada abracei a Denise.

_Como a senhora esta?_Eu questionei pasma e tremendo um pouco.

_Muito bem, ainda mais depois da noticia que vocês dois estão namorando e noivos? Demi meu filho não deixou você me contar?

_Ah mamãe por favor! Como se alguém pudesse mandar na Demetria!

_Uma boa mulher não é mandada ou submissa Joseph, aprenda isso de uma vez por todas._Denise me largou e abraçou o filho com carinho e amor que apenas uma mãe pode oferecer_Como esta querido?

_Muito feliz mamãe, preocupado, nervoso, meio louco por que Demi rouba minha sanidade, mas não posso reclamar estou muito, muito feliz.

Denise abriu um sorriso radiante e abraçou o filho novamente.

_Não poderia ouvir nada melhor. E você Demetria como esta?

_Igualmente feliz Denise, seu filho é maravilhoso, apesar de irritante._Eu ri pra ela piscando.

_Desde criança querida, desde criança. Então quem vai me contar por que tive que ler sobre o relacionamento de vocês?

_É recente_Joseph disse_Os paparazzi são parasitas, não nos deixam ter a privacidade e tempo necessário para contar a quem realmente interessa mamãe.

_E o noivado é real?

_A imaginação da imprensa esta correndo_Eu respondi a primeira coisa que me passou pela cabeça.

_Eu não reclamaria.

_Mamãe vamos pra mesa, estão esperando. E por que o pai esta impaciente?

_Seu pai vive impaciente._Denise pegou minha mão.

_Eu tenho que pegar minha canga...

_Aqui bebe_Joe me entregou em minha mão livre_Mas, se troque no banheiro.

Revirei os olhos estava apenas de biquíni até agora pouco.

_Vou cumprimentar a sua família primeiro e depois eu vou amor.

Denise apenas olhava nosso diálogo e reações e sorria. Ela aprovou. Mas a cara de Paul, me diz que ai vem merda das grandes.













Não sei nem o que dizer então vou me fazer de tola e fazer de conta que faz meses que eu não posto nada. Perdão e vida que segue.... Boa leitura disasters se ainda houver algum ;)



segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Hurricane parte 12


"Esta deveria ser a última coisa que eu vejo? Por que tudo o que você é, é tudo o que eu sempre precisei..." Ed Sheeran, Tenerife Sea 



Eu podia ver todas as estrelas voltando pra casa e não tinha nada mais gostoso que o barulho das ondas e a brisa gostosa do mar. Eu pensei que para uma garota apaixonada não havia nada melhor do que estar em um carro com o homem que é alvo do meu amor me abraçando e segurando minha mão, enquanto eu admirava as estrelas e eventualmente olhava o mar.

  Me perguntei se ele podia ouvir o meu coração acelerado?

Eu sorri quando percebi que ele adormeceu com sua cabeça encostada em meu ombro e encostei minha cabeça na dele e fechei os olhos eu estava em um sonho romântico de algum filme com clichê americano barato, só podia ser isso.

Eu sei que pensar demais poderia estragar tudo, mas não podia parar de pensar em tudo que podia dar errado, e também não parava de pensar no quanto eu gostava disso, e ainda desejava fortemente do todo o meu coração que isso desse certo. E a possibilidade disso não passar de um sonho bom me fez abrir os olhos e olhar pra ele. Meu coração acelerou mais e eu não consegui evitar sorrir, ele era lindo.

Eu não falava isso por causa do formato do seu rosto, ou por causa dos cabelos, ou o formato dos lábios, ou da combinação perfeita de seus olhos, ele era lindo por que meus olhos viram uma beleza escondida dentro dele que talvez, nem ele mesmo saiba dessa existência linda dentro dele. Mesmo com os olhos dele muitas vezes tristes ou cansados eu sempre via um brilho, algo escondido, e isso o fazia tão lindo. Era algo bom eu tenho certeza disso.

E eu quero isso, quero a luz, a bondade e o amor dentro dele. Quero que ele dê a mim o que ele nunca deu a ninguém. Todas essas coisas que ele ignorava ou não conhecia sobre ele, eu as queria. E, eu quero dar ele tudo que eu vejo nele.
E  todas essas coisas me fazem ter certeza de que ele desperta a coragem e o amor em mim, e queria que ele tivesse isso de volta.

Acho que isso é uma divisão de querer e amor. Se é que faz sentido.

Quando chegamos Joe me deu um beijo no rosto e me puxou pela mão para dentro de casa.

_Cansada?

_Foi um longo dia hoje.

_Sim... Muito longo, mas até que foi bom._Ele riu._Ou não?

Eu também ri encarando o chão, ele ergueu minha cabeça.

_Não abaixe sua cabeça pra ninguém._Ele piscou pra mim e beijou minha testa.

_Foi um bom dia Joe, e também muito cansativo._Eu ri querendo me jogar nos braços dele_Quero dormir.

_Eu também_Ele respirou fundo_Dorme comigo?

_Dormir com você?

_Sim_Eu o encarei tentado entender o que isso queria dizer_Hei, calma. Apenas dormir... Só que comigo, na minha cama, abraçados. Não quero ficar longe de você.

Ele passou a mão pelo meu rosto e o beijou.

_Eu quero dormir com você  Joe._Beijei seu queixo e pescoço_ Eu quero isso.

Ele me deu um selinho e abraçou apertado, transformando-o em um beijo de verdade com as mãos em meus cabelos.

_Vamos pra cama _Ele falou com a boca ainda na minha e voltou a me beijar.

_Hum_Ele me pegou no colo e subiu as escadas comigo em seu colo_Você não vai me deixar cair né?

_Não_Ele meio que me soltou me fazendo gritar de susto_Opa desculpa, quase caiu.

_Idiota, besta não tem graça.

_Tem sim_Ele respondeu rindo e mordendo meu lábio_Você fica linda até assustada.

_Idiota!

Eu o abracei pelo pescoço fechando meus olhos.
 Joe beijou meu ombro e eu descobri ser algo que eu adoro.

Ele me colocou na cama e ficou me olhando enquanto eu olhava pra ele, não sabia o que esse olhar queria dizer, mas sabia o que ele me causava. Causava arrepios, causava falta de ar, causava  um coração enlouquecido dentro do peito, causava, ansiedade, causava nervosismo, causava amor, causava vontades, causava pequenas dores no meu peito, dores que eu amo.

_O que foi Joe?_Eu perguntei baixinho, por que eu quase não tinha voz.

Ele não respondeu continuou me olhando como se estivesse hipnotizado por algo. Então ele abaixou o olhar e balançou a cabeça, de repente ele me puxou pros seus braços e me olhou nos olhos ele parecia ter algo entalado na garganta, ele fechou os olhos e se aproximou devagar de mim, eu senti a mudança de clima, de ar, de respiração e meus olhos se fecharam. Fiquei na ponta dos pés me aproximando dele e esperando pra ver o que aconteceria. Lentamente seus lábios tocaram os meus, e se demoraram como se estivesse experimentando algo, então seus lábios vagarosamente se mexeram sobre os meus, não senti minhas pernas, eu sentia o mundo girar em silêncio naquele momento como se fosse só eu e ele e toda aquela sensação.

Devagar coloquei minhas mãos em seu pescoço abraçando-o, e puxando-o pra mim. O beijo foi lentamente se transformando em um beijo de verdade, me entreguei sem perceber, e isso caiu sobre mim como uma cachoeira me banhando. Essa foi a sensação. Suas mãos me puxaram como se eu já não estivesse próxima o suficiente, mas eu entendia, toda a proximidade não era o suficiente, eu queria se tivesse como, estar dentro dele, de maneira linda e limpa.

Ele foi parando o beijo, e se afastando devagar, ele encostou sia testa na minha e eu mordi meu lábio, não conseguia me acalmar e saber que ele estava tão próximo e me olhando não ajudava muito. Abri meus olhos devagar e vi que ele me olhava.

Nada foi dito. Apenas nos olhamos por alguns minutos.

_Tudo bem?_Ele me perguntou

Não respondi apenas balancei a cabeça positivamente.

_Então, tudo bem.

Ele fechou os olhos novamente e respirou fundo, também respirei fundo. Eu não estava respirando? Deus!

_Vamos dormir bebe.

Ele pegou minha mão e me sentou na cama, se ajoelhou na minha frente e começou a abrir minhas sandálias, e eu voltei a vida.

_Ei espera não precisa fazer isso, ersa só o que faltava você ter que fazer isso pra mim.

_Você fala como isso fosse um pecado, e quando eu for abrir seu vestido?

Eu o encarei de novo em silêncio por que não sabia o que falar.

_Eu posso abrir seu vestido?

Eu balancei a cabeça positivamente mordendo meu lábio, sem olhar nos olhos dele.

Ele riu terminando de tirar minhas sandálias, ele me estendeu a mão e eu peguei.

_Quer uma camiseta emprestada ou quer que eu pegue uma de suas camisolas?

_Sua camiseta._Eu respondi rápido. Eu sempre quis dormir com uma roupa dele.

Ele beijou meu rosto e saiu pra pegar uma de suas camisetas, ele voltou com uma camiseta cinza do Kiss.

_Pode ser?_Ele perguntou

_Claro_Eu ri

Ele piscou pra mim, pegou minha mão e virou jogou meu cabelo pra frente e beijou meu ombro enquanto descia suas mãos pela lateral do meu vestido, ele abriu o fecho do vestido e deslizou o zíper e cada pedaço novo de pele que ele descobria ele beijava.

Eu respirei fundo e fechei os olhos.

Senti suas mãos deslizarem pela alça do meu vestido e beijar minhas costas nuas enquanto o vestido caia nos meus pés.

Ouvi ele assoviar e respirar fundo, abri meus olhos.

_Você é muito linda bebe.

_Você ta olhando pras minhas costas_Eu ri nervosa. Estava apenas de calcinha na frente dele, nunca havia feito isso, mas estava curiosa pra ver seu olhar.

_E você não tem noção do que esta dizendo?_Ele me abraçou por trás beijando o meu pescoço_Eu vou fazer tudo certo com você Demi, como tem que ser.

Eu respirei fundo novamente, meus pulmões nunca funcionaram tão bem como essa noite.

Ele me virou devagar e seu olhar sobre mim, era algo que eu nunca tinha visto. Eu não sabia nem mesmo descrever o que era. Desejo? Admiração? As duas coisas? O que?

Ele riu olhando nos meus olhos. E novamente suas mãos vieram para o meu corpo, como se eu fosse uma obra de arte.

_Você é linda. E essa lingerie rosa bebe... Nem sei o que dizer_Ele suspirou e beijou meu colo e para minha surpresa, beijou meus seios e abaixo deles._Melhor eu parar.

Ele pegou a camiseta da minha mão e me vestiu. Ele tirou a própria roupa e me pegou espiando pra ele.

_Pode me olhar a hora que quiser, do jeito que quiser Demi, você pode.

Eu mordi meu lábio concordando, ele riu e veio até mim pegando minha mão e colocando sobre seu peitoral e descendo pra sua barriga.

_Eu sou seu._Ele disse fazendo meu coração acelerar mil vezes_Não precisa ter vergonha.

Ele me beijou rindo_Você é incrível.

Ele me puxou pra um abraço.

_Vamos pra cama._Ele beijou minha testa.

Ele jogou quase tudo pro chão e se deitou eu fiquei parada encarando, ele riu e me estendeu a mão na cama eu aceitei e ele me puxou pro seu peito, deitei de frente pra ele, em seus braços.

_Boa noite bebe.

_Boa noite Joe.

Ele me deu um selinho e beijou minha testa me apertando em seus braços.

Eu respirei fundo me ajeitando sabendo que esse é o meu lugar. Beijei seu peito e fechei os olhos. Senti ele fazendo carinho no meu braço e segurando minha mão que estava sobre seu peito.



 Um beijo daquele nunca se supera manas.......



E Joe Jonas cada dia mais lindo!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Hurricane parte 11


"Eu tenho toda minha vida pra viver e eu tenho todo o meu amor pra dar..."  I Will Survive (cover Demi Lovato)




 Durante a tal festa eu fui apresentada para todas as pessoas como a futura senhora Jonas pelo Dan que ficou realmente feliz ao nos ver chegando de mãos dadas, muita gente me olhou pra mim como se eu fosse alguma espécie a ser estudada.

Me senti um tanto exposta pelo tanto de câmeras e pessoas perguntando se era realmente sério meu relacionamento com Joe.

Joe me levou até o deck e me abraçou por trás beijando minha nuca me deixando arrepiada e tímida com as reações do meu corpo.

 _Tudo bem até agora?_Joe me questionou_Se você quiser eu dou uma nota dizendo que cancelamos o casamento, mas o relacionamento continua.

Eu precisava pensar sobre isso, colocar na balança, acho que não é da conta de ninguém.

_Ou podemos não dizer nada, não é problema de ninguém, não acha?

Ele riu atrás de mim e eu me virei ele me deu um selinho e eu sorri pra ele.

Isso era melhor do qualquer sonho.

_Você é encantadora Demetria Lovato.

_Obrigada. _Eu disse me virando pra frente encarando o mar, e a noite estrelada_Eu gostei daqui. É lindo.

_É mesmo, muito lindo.

_O que tem por trás dessa beleza toda Joe?

_Como assim?

_O que essa beleza significa pra você?

_O amor de algo maior do que nós.

_Pensei que não acreditasse em Deus.

_E não acredito. Mas quando olho pra você eu tenho certeza que existe alguma coisa muito boa sobre nós, alguma coisa que pode nos tornar melhores se quisermos, alguma coisa aí pra gente que vai além da vida que conhecemos e que vale muito a pena viver.

_Uau._Foi tudo o que disse, depois de alguns minutos tentando acalmar meu coração eu  respirei fundo_Sabe, isso foi muito profundo Joe, você sabe ser um cara romântico.

Eu estava feliz, e a felicidade é algo tão frágil, se não cuidarmos qualquer coisa a destrói até mesmo um simples pensamento.

_Boa noite ao casal mais chamativo da noite._Eu não reconheci a voz antes de me virar_Estão sozinhos aqui, não precisam fingir.

Era a Ruth e toda sua beleza estonteante em um belo vestido verde. Que destacava o quanto sua pele era branca e seus olhos azuis.

_Boa noite Ruth_Joe disse adoçado dando um beijo no rosto dela, me soltando por um segundo me fazendo ficar com frio._Tudo bem?

Ver a Ruth ali me fez lembrar da nossa conversa na noite da leitura do contrato que eu devia assinar "  Ele tem de tudo pra ser o homem da vida de metade da população feminina do mundo, pena que ele prefere apenas se divertir por uma noite, ou duas. Ou quando ele quer. Para Joe Jonas, nunca existe uma única mulher por mais de uma noite. " 

Uma brisa de insegurança passou por mim com tanta força que me segurei na barra de ferro em que antes me encostava.

_Olá Ruth.

_Oi Demi._Sua voz era tão incrivelmente doce _Como vai?

_Bem obrigada. _Pelo menos eu estava bem para ser sincera.

_Posso dizer sobre o que eu vi que você já se decidiu sobre o contrato.

Ela confirmou e u olhei pro Joe.

_É uma festa Ruth, não vamos falar de negócios, por favor_Joe disse puxando minha cintura beijando meu ombro desnudo.

_hum... Perdoem minha indiscrição.

_Tudo bem _Eu respondi_Eu entendo.

_Então Demetria pode se dizer que você não ouviu meu conselho.

_Eu ouvi e agradeço_Eu respondi um pouco irritada não queria falar sobre isso_Mas, como Joe disse, Ruth esse não é o momento.

Ela riu e bebeu mais um gole de champanhe.

_Desculpem. Pelo que eu conheço da sua mãe Joe, Demetria pode ser mesmo a senhora Jonas. Denise vai adorá-la.

_Sim, ela vai_Joe disse beijando meu rosto. Percebi que apesar de ser amiga do Joe ela não sabia que eu já era conhecida da família Jonas. Ruth eu e Demi vamos entrar e aproveitar um pouco mais a festa antes de irmos.

_Ah claro, divirtam-se. Foi um prazer vê-la Demi.

_Igualmente Ruth. _Ela beijou meu roto e eu repeti o ato.

Quando estávamos do lado de dentro falei no ouvido o Joe_Você sabia que o homem que traiu Jesus, antes de traí-lo lhe deu um beijo no rosto?

Joe deu gargalhada e me virou pro salão me beijando enquanto ria.
Eu passei minha mão em seu rosto.

_Por que a referência a Jesus?_Ele perguntou ainda rindo e beijando meu pescoço como se estivéssemos sozinhos no salão, mas eu não conseguia achar ruim estar sendo beijada na frente de um monte de gente.

_Eu não sei apenas me lembrei disso._Dei de ombros, ele pegou minha mão e me girou pelo salão dançando comigo em seus braços._Tem como chamarmos menos atenção? Tem tanta gente olhando.

_Eu não me importo bebe, quem quiser que olhe, por que eu estou muito feliz hoje. Então foda-se quem não gostar. Que falem o que quiserem.

Eu ri satisfeita concordando com ele e lhe dei um selinho.

_Eu estava sentindo falta de você me chamar de bebe.

_Você gosta?

_Sim, eu adoro na verdade Joe.

_Então eu sempre vou chamá-la assim.

_Eu estou com medo de estar sonhando._Eu disse encostando minha cabeça no seu ombro e fechei meus olhos.

_Então, estamos partilhando do mesmo sonho._Ele disse no meu ouvido

A musica acabou e ele me pegou pela cintura me dando uma taça de champanhe.

_Eu acho melhor parar, não estou acostumada a beber.

_Não se preocupe eu cuido de você.

_Tudo bem, mas vou parar mesmo assim.

Ele riu bebendo a champanhe.

_Qual o conselho que Ruth te deu? Ela é brilhante,mas muitas vezes ela eleva as coisas a um nível , como posso dizer, exagerado? Essa palavra talvez se encaixe.


Eu ri. _Nada de mais.

_Diga, eu fiquei curioso.

Eu revirei os olhos. _Conte-me uma novidade!

_Ah vamos!

Eu acabei gargalhando ao ver sua sobrancelha erguida e sua boca aberta.

_Ela disse para mim não me apaixonar por você já que você é um homem maravilhoso que não tolera mulheres apaixonadas por que você não tem coração, pelo menos não um que se apaixona, algo assim.

Eu mordi meus lábios morrendo de medo de isso ser verdade.

_Isso é verdade Demi_Eu o olhei nos olhos_Mas para uma outra realidade, você vai ouvir muitas coisas sobre o meu passado, coisas ruins que é verdade Demi, mas tenha em mente que era uma outra realidade, okay?

_Okay.

Ele passou a mão pelo meu rosto beijando minha testa, a ponta do meu nariz, o que me fez rir e então meus lábios.

_Joe..._Eu o empurrei delicadamente _Estamos em publico.

_Eu não me importo bebe, que se foda.

_Que se foda, é?

_Uhum.

Ele me puxou pela cintura e me beijou.





É aquele ditado queria estar morta....



Hurricane parte 10


"Amor, você não precisa correr você pode deixar a sua escova de dentes na minha casa, nós não precisamos esconder você pode deixar sua escova de dentes na minha casa, porque eu simplesmente não consigo deixar você ir embora... " DNCE, Toothbrush

_Bem, eu não to entendendo você Joe.

_Eu estou apaixonado por você Demi, o que você não entende?

Sabe eu li certa vez que da certo assusta também, mas não consigo ver como isso poderia dar certo na realidade.

_Joe _eu respirei fundo jogando meu corpo pra trás no sofá_ Até semana passada você não sentia nada por mim, você nem ao menos falava comigo. E de repente você me pede em casamento como um negócio humilhando meu coração e agora você me pede em namoro de verdade com sentimento envolvido ao invés de dinheiro... Eu... Eu não sei o que... Eu não sei.

_Você se sentiu humilhada por minha proposta?

_O que você acha Joseph?

Ele ficou em silêncio provavelmente analisando tudo o que aconteceu desde a proposta. Minhas pernas tremeram e ele percebeu a reação do corpo em meio a tudo desde o primeiro dia.

_Você já reparou como eu nunca sei o que te responder Joe?

_Achei que você fosse apaixonada por mim...

_E você acha que por eu ser apaixonada por você eu tenho que esperar e agradecer cada merda que você faz? Acha que eu tenho que ficar feliz por você me oferecer um pouco de alguma coisa que você acha que eu quero?

_Não, não, não foi isso que eu quis dizer. Eu só achei que você fosse apaixonada por mim. Demi eu fiquei perdido quando vi que estava apaixonado por você, eu senti raiva.

_Raiva?

_Sim. Eu estava apaixonado pela minha empregada a mulher mais linda que eu já vi, e eu nunca tinha escutado sua risada, não sabia do que você gostava, sua cor favorita e um monte de bobagens das quais eu não sabia, mas me importam é tudo sério quando se trata de você, e eu quis descobrir. Quando apareceu o negócio com o Dan eu vi uma oportunidade de ter você perto, fazer você se apaixonar de verdade por mim e te conhecer melhor, por isso tanta insistência no casamento, por isso tanta pressa.

Eu me engoli senti meu coração pular, minha falta de ar ia voltar? Meu coração não parecia mais querer morar no meu peito, queria se mudar, pro peito dele. E me imaginei deitada em seus braços fazendo carinho em seu rosto, sentindo a respiração dele e seu coração batendo perto do meu. Eu não queria mais nada além disso. Meu coração queria isso, queria se mudar pro peito do homem que eu amo.

Eu não podia dizer não a isso quando cada parte do meu corpo dizia sim, cada parte do meu peito gritava desesperadamente para pular pros braços dele, cada parte do meu corpo queria estar no corpo dele fisicamente e emocionalmente, minha alma queria estar em contato com a dele. Eu queria encostar meu peito no dele como eu poderia dizer não?

Não havia um único sinal vermelho me avisando pra tomar cuidado ou parar agora mesmo. O chão era azul, o chão sobre meus pés era azul da cor do mar... Tem cor mais bonita? Mais convidativa pro sim? Cor mais tranquilizante? Cor mais feliz?

Eu sorri pra mim olhando pra ele. O motivo do sorriso no meu rosto não era ele, era eu, Ele me causava a alegria de estar com ele, mas o sorriso era por mim, pela maneira viva que eu me senti, como nunca antes.

Minha pele parecia ser de gelo, cada brisa eu sentia flutuante sobre mim, como quando ele me tocava.

_Demi, diz que vai pelo menos pensar em me dar uma chance?

_Eu de vez em quando, me imaginava te pedindo uma chance_Eu ri timida sem encarar seus olhos, olhando pro infinito azul_ E isso, você dizer que sim nunca passou pela minha cabeça._Uma lágrima caiu e  Joe se pôs de joelhos a minha frente e ergueu meu rosto ele olhou nos meus olhos de tal forma que até mesmo estando sentada senti minhas pernas tremerem_ e agora eu quase, quase não acredito que você esta se dizendo apaixonado por mim e me pedindo em namoro,me pedindo uma chance.

_Demi... Eu estou sendo sincero, e você pode ter tudo de mim. Eu não sei bem me entregar, mas quero fazer isso por você, quero ter isso pra mim.

_Eu acho justo pra ser sincera._Eu mordi meu lábio._Eu também nunca me entreguei a ninguém, não sei como fazer isso direito_Eu balancei a cabeça_Eu sempre fugi de intensidades e furacões, mas eu tenho a impressão de que com você eu posso me entregar _Mordi meu lábio_De corpo e alma, se você quiser.

Eu olhei rápido em seus olhos e mudei o foco de direção.

Ele virou meu rosto pra ele e me beijou.

Eu notei toda a diferença do toque, da pressa a calma, do descuido o cuidado, do apertado ao carinhoso, da obrigação ao prazer pleno de quem queria isso mais do que tudo, ao prazer pleno de conquistar alguém por amor, cuidado e gentileza.

Eu não sabia, se isso fazia parte dele, mas estava ansiosa e curiosa pra descobrir.

_Então_Ele perguntou se afastando_o que você me diz?

_Eu digo que a gente pode tentar_Eu dei de ombros me encolhendo um pouco envergonhada._Eu ia adorar isso.

_Eu também.

Ele me beijou de novo.











 Pra deixar dito que escrever essa fic ta me deixando exausta emocionalmente falando, ta me matando, ta doendo pra cacete. é por isso que eu demoro tanto pra postar ela mexe muito comigo, muito mesmo.

Como  vc disse Le, eu to me descrevendo nessa fic e muito mais coisas aqui.



quinta-feira, 7 de julho de 2016

Hurricane Parte 9


" Ás razões pelas quais você correu não te fazem um homem bom, sim eu entendo você estava no lugar errado e na hora errada. Eu estava debatendo, mas tentei e eu não sei por que. Você conseguiu agir tão frio e tão fora da linha. Por você eu faria qualquer coisa eu pegaria meu coração no teto eu daria um murro através de uma parede como quando fico por aí quando quebro eu levo os golpes como um campeão, mas não recebo nada..." For You, Demi Lovato



Eu estava andando de um lado para o outro arrumada com o vestido que Selena me deu, estava nervosa.

 Joe tinha me dado um soco na boca do estômago e saiu me deixando sozinha com esse golpe. 

Ele estava apaixonado por mim. Sempre foi apaixonado por mim.

Sempre desde quando?

Ele nunca demonstrou nada, nada além de ter 555 mulheres por noite, mesmo sabendo que na manha seguinte era eu que ia arrumar a bagunça que ele e as mulheres que passaram por ali deixaram. 

Isso é maneira de tratar alguém que se ama?

A- P- A- I-X-O-N-A-D-O. 

Bem, não seria a minha maneira de tratar alguém que eu amo. 


Eu não conseguia respirar estava sufocando. Meu peito doeu, minhas mãos tremiam e suaves, eu estava tendo uma ataque de ansiedade, e estava sozinha! 


MEU DEUS!

Eu não conseguia respirar eu ia morrer, não consigo respirar.

Precisava me acalmar, precisava me lembrar de respirar, mas não conseguia eu estava sufocando, todo o meu corpo tremia, eu estava ficando tonta, não conseguia sentir minhas  pernas, me agachei, e tentei respirar, uma, duas, três, vezes. Meu peito doía, não dava mais pra mim, eu ia desmaiar. Eu estava soando frio, não conseguia controlar meu corpo. 

_Demi?

Eu ouvi o Joe me chamar, mas não conseguia responder, não tinha folego, minha boca estava seca. Eu tentei falar "aqui", mas acho que não adiantou, eu olhava pro chão e as luzes no canto da casa me permitia ver o oceano abaixo de mim, mas isso não conseguia me acalmar, talvez se eu contasse quantos peixes passam por ali, como faço com os carros que passam na rua, quando isso acontece em casa comigo.

Mas, não conseguia.

Eu precisava respirar fundo. Eu tentava, mas sufocava. 

_Demi?

Joe me viu quando ia subir as escadas, correu na minha direção.

_Demi, meu DeuS! O que aconteceu? 

_Não... To... Conseguindo... respirar.

Como eu odeio quando isso acontece, era ridículo! Não conseguir respirar era a coisa mais estupida que existe, minha cabeça parecia que explodir. Meu peito ardia. 


_Apenas balance a cabeça, ok? 

Eu balancei a cabeça positivamente.

_Crise de ansiedade?

Eu balancei cabeça positivamente.

_Ok, apenas olhe nos meus olhos, não fique de cabeça baixa, e respire junto comigo.

Eu não conseguia, e parecia tão simples, mas doía.

_Olhe pra mim Demi. _Eu ergui a cabeça ele segurou minhas mãos._Eu vou contar até três e você vai respirar junto comigo. _Eu balancei a cabeça positivamente_Não abaixe a cabeça. 1... 2... 3.

Ele respirou fundo, e enquanto eu olhava nos olhos dele repeti o ato.

_De novo 1... 2... 3.

E respiramos juntos novamente.

Eu enchia meu peito de ar e parecia me queimar por dentro, eu soltava o ar e meu peito doía, mas eu tinha o alívio necessário. 

_De novo 1... 2... 3.

Seguimos o procedimento mais algumas vezes até eu conseguir normal e sozinha. Joe me ajudou a levantar e me sentou no sofá. 

_Você esta bem?

Eu balancei a cabeça positivamente. Ele riu.

_Diga alguma coisa em nome de Deus!

Eu ri um pouco._Eu estou melhor Joe.

_Quer água?

_Sim.

Ele saiu e voltou com um copo de água gelada com açúcar.

_Muito obrigada Joe._Eu disse pegando o copo e em seguida bebendo tudo de uma vez.

_Ei, devagar. _Ele chamou minha atenção._Você me assustou _ele se agachou na minha frente.


Eu ri pra ele_Desculpe, não tive a intenção. 

_Não precisa se desculpar, não foi culpa sua.

_Eu odeio quando isso acontece._Eu revirei os olhos_Parece coisa de criança pequena.

_Bem... Pequena você é._Ele disse me analisando.

_Isso não tem graça_Eu disse empurrando ele_Nunca teve e nunca vai ter.

_Tudo bem_Ele se sentou no chão e puxou meus pés pro seu colo.

_E eu não sou mais criança_Eu disse tentando puxar meus pés de seu colo e eles os segurou.

_De qualquer forma você me assustou, e é normal pessoas terem crises de ansiedade e pânico.

_Eu sei, é só que eu não gosto, a regra é básica nesses casos: "respirar, você só precisa respirar", e na verdade respirar é a coisa mais fácil que tem pra fazer, mas não consigo.

_Não se culpe por isso Demi_Ele tirou minhas sandálias e massageou um pé de cada vez_Você ter ansiedade não é sua culpa... _Ele respirou fundo_Eu não devia tê-la deixado sozinha.

Não devia mesmo.

_Onde você foi?

_Por que?

_Curiosidade_dei de ombros_E preocupação.

_Sabe o que mais me encanta em você?

Eu ergui as sobrancelhas dando de ombros.

_Você tem uma doçura que beira a inocência, mas quando precisa você pode colocar fogo até na Antártida. E isso não muda quem você é. E eu amo isso, queria poder ser assim.

Eu fiquei surpresa com a confissão, eram muitas confissões para um único dia. Não sabia o que dizer.

_Você acha Demi que pode me dar uma chance?

Eu o olhei nos olhos confusa.

_Joe o que você quer dizer?

_Quero dizer: esqueça toda essa baboseira de contrato e namore comigo de verdade. E ah se conseguir pode me perdoar por ser um idiota babaca?


Eu não sabia dizer se meu mundo tinha caído, se eu tinha morrido minutos atrás, não sabia se estava sonhando, fosse o que fosse era qualquer coisa menos real.

_E a propósito você esta linda.

Eu sorri pra ele olhando-o nos olhos, confusa, mas encantada.




 Da licença olha a rainha passando...

Morram... Até semana que vem!!!!!!!!

Beijinhos de luz!