terça-feira, 2 de dezembro de 2014

A Repórter Americana Capítulo 9

Demi Narrando 




"Talvez você esteja apenas com medo sabendo que esta a milhas de distância do lugar onde precisava estar, que é bem aqui comigo... Então, você quer voar comigo?"

Joseph estava caído sobre mim, em cima de mim dos meus machucados e eu não conseguia tirá-lo de cima de mim ele é pesado e esta bêbado! Me ajeitei embaixo dele de uma maneira que não doesse tanto e consegui, a parte machucada ficou livre do peso dele.

 A boca dele estava perto demais da minha, menos perto do que alguns minutos atrás e isso era até triste eu senti o cheiro de whisky que por algum motivo, se tornou um dos meus cheiros favoritos do mundo todo. Fechei meus olhos e acariciei seu rosto lembrando das suas palavras: "Você é realmente linda mi princesa Demi. Tan precioso, tan hermosa ... Eres tan perfecto, mi amor." Enquanto acariciava seus cabelos tentei lembrar das minhas aulas de espanhol na faculdade e do pouco que Marie estava me ensinando.


Sim, estávamos fazendo uma troca, eu a ajudava a melhorar seu inglês e ela ajudava a melhorar o meu espanhol, é uma menina tão doce e adora o pai, ela fala comigo mais do que com qualquer outra pessoa. Depois de alguns minutos traduzi suas palavras, e dormi com um sorriso no rosto... "Mi princesa... Mi amor"... 

 Acordei antes de Joseph que continuava sobre mim e seus braços me abraçavam possessivos, mas graças aos céus o aperto não era tão forte. Respirei fundo e olhei ao redor tentando absorver tudo. Não vou entrar em pânico só por que estou deitada na cama de um rei, com o próprio e me sinto bem desse jeito. Oh droga me sinto bem desse jeito. Acariciei os cabelos de Joe, admirando seu rosto, ele parecia tão calmo dormindo, era impossível não sorrir vendo ele de maneira tão frágil ainda mais quando estava sempre tão inalcasável e aparentava uma força inigualável.

 Mas, eu bem metida mexi em suas coisas e sei que ele apesar de ser forte é um cara qualquer com coração e alma, que sofre, que ama, que perde , que erra, que se arrepende, que tem medos e inseguranças... Como todo mundo, a faxada de auto-confiante não significa nada quando estamos sozinhos, enfrentando nosso pior inimigo: Nós mesmos. 

 Ontem ele definitivamente parecia alguém que precisava de cuidado. Ele esta desamparado precisando de alguma atenção apenas nele como uma criança. Talvez, eu possa ser amiga dele, talvez, eu possa mostrar a ele o quão as coisas podem ser diferentes pra ele, talvez EU possa cuidar dele.

Mas, eu não sou a pessoa mais certa mentalmente, tenho meus problemas e inseguranças, medos e lembranças, e isso ás vezes é demais pra mim. Mas, novamente,  talvez a gente posa se ajudar nisso, sendo uma âncora um pro outro, afinal não é assim que uma boa amizade deve ser, troca e doação?

A-M-I-Z-A-D-E essas 7 palavras corriam pela minha cabeça... O que significou aquele beijo? Ele apenas me beijou por que estava bêbado? E as palavras que ele disse " minha princesa, meu amor"? E o beijo? Eu poderia esquecer aquele beijo? Seus lábios nos meus, suas mãos me puxando pra ele com possessão como se eu fosse dele, reivindicando algo só dele, o gosto do whisky, a maciez dos lábios, sua maldita língua se enrolando na minha... Céus estava nervosa só de lembrar, minhas mãos tremeram enquanto eu acariciava seus cabelos... Não, eu não vou conseguir esquecer, Merda, merda! Mas, ele... Ele estava bêbado então talvez nem se lembre de nada!

Puta merda, o sol mal nasceu e a minha cabeça já esta cheia de "talvez".

Joe se mexeu um pouco, mas não acordou, mas foi o suficiente pra mim conseguir sair furtivamente da cama, ou assim eu pensava. Ele me puxou pelo pulso sem me deixar sair da cama. MAS ELE TA DORMINDO!!! Isso não faz sentido, coo alguém consegue ser tão possessivo até dormindo? Excesso de cuidado, talvez?  Eu estou começando a odiar a palavra "talvez". 

 Eu precisava acordá-lo, mas iria surtar se me visse na cama dele... Espera foi ele que me trouxe pra cama dele! Mas, ele estava bêbado, talvez seu eu tivesse um pouco mais de esforço teria conseguida tirá-lo de cima de mim, mas acho que não fiz esforço suficiente... Talvez, eu não quisesse sair de onde eu estou agora, e por favor estou na cama de Joe Jonas e embaixo dele, quem no meu lugar iria querer sair daqui?

Com esse tipo de pensamento estúpido meu plano de ser amigos não vai funcionar direito. 

_Joe_Eu chamei baixinho_ Joe, Joe acorde já são... 8:00 da manhã, acorde amor._Eu dizia acariciando seu rosto e seu cabelo com calma eu realmente não estava com pressa nenhuma_ Joe acorde majestade por favor meu amor, acorde...

Ele finalmente se mexeu a cabeça encostada no meu peito se ele erguesse mais um pouquinho ele poderia me beijar, ainda com os olhos fechados ele passou os braços envolta da minha cintura e me abraçou forte, eu passei uma de minhas mãos por suas costas e continuei acariciando seu rosto.

_Joe, acorde meu amor_Ele finalmente abriu os olhos. Confusos e provavelmente meio embaçados, os cabelos bagunçados, ele arregalou os olhos e me reconheceu piscou algumas vezes, mas não disse nada, depois seus olhos se voltaram pra nossa posição na cama: eu embaixo dele, ele me abraçando, com minha mão em suas costas e outra no seu peito, uma das suas pernas enrolada na minha, mas perfeitamente vestidos, eu mais ou menos,  a camisola que a Miley me emprestou era um pouco curta demais e um pouco talvez decotada demais. Então algumas partes do meu corpo estavam bem expostas, como por exemplo metade da minha bunda_ Bom dia anjo._Eu sorri doce tentando, tentando mesmo desesperadamente parecer calma.


Joe se sentou devagar me olhando com cuidado, mesmo que confuso e provavelmente de porre, se demorou olhando pras minhas pernas e meu decote. Ele se engoliu balançando a cabeça e se sentando com extremo cuidado ao meu lado. 

Eu me ajeitei minha camisola desenrolando o lençol dos meus pés e comecei a me levantar porém Joe me segurou.

_Bom dia minha princesa._Ele disse segurando minha mão ao seu lado, derrotada apenas me sentei ao seu lado._ Posso saber o que... Hum érr aconteceu... Aqui? Eu... Você? 

_O que? Não, nada disso... Nós não, não fizemos nada na realidade, você estava completamente bêbado eu te ajudei a vir pra cá, mas na hora de deitar você caiu sobre mim, você é pesado e eu nào consegui sair. _Dei de ombros _ E olha que você apertou meu machucado, mas eu consegui me arrumar embaixo de você,  não doeu mais e... _Eu olhei pra ele franzindo a testa provavelmente estava com dor de cabeça e eu falando demais sem parar direito nem pra respirar_ Foi isso nada demais.

_Me diga em algum momento lhe faltei com respeito? Fui grosso ou lhe tratei com menos respeito do que você merece bebe?

Ah meu Deus ele me chamou de bebe! 

_Não, não apesar de bêbado foi um grande cavalheiro_ Eu não ia contar do beijo se ele não se lembrar vai ser o meu segredo_ Por que a pergunta, anjo?

Sim eu estou lhe chamando de anjo, por que é exatamente assim que ele parece quando esta dormindo.

_Nada._Ele parecia confuso. Provavelmente mais tarde ele se lembraria, será que eu devo contar a ele? Não, acho melhor não, quero ser amiga dele, sem beijos..._ Bebe, me diga você esta escondendo algo de mim?_Ele olhou direto nos meus olhos eu congelei tentando parar de olhar pra ele, mas segurou o meu rosto_ Eu acho que aconteceu, mais uma coisinha... Tenho alguns flashbaks em minha mente...

_Bem, eu não estou escondendo nada, quando você se lembrar de tudo me diga se eu deixei alguma parte de fora da história, anjo.

Meu coração ia sair pela boca, estava tão acelerado e eu estava obviamente afetada por ele.

Ele deu de ombros_ Assim que eu me lembrar eu te procuro pra te contar a minha versão da história bebe._Ele riu soltando meu rosto e então beijou a ponta do meu nariz, a minha testa, e o meu rosto, ele ficou olhando pros meus lábios e ele sorriu_ Farei questão de lhe contar minha versão da história Demi.

_Eu acho que vou adorar ouvir, anjo._ Eu estava flertando com ele? Ele sorriu e eu devolvi o sorriso abaixando a cabeça. Sim eu estava flertando com ele._Joe, você precisa tomar algum remédio pra dor de cabeça, tomar um banho e comer alguma coisa._Ele arqueou as sobrancelhas_ Enquanto você toma banho eu lhe trago o café e o remédio pra dor de cabeça. 

Eu me levantei dessa vez Joe não me segurou ele apenas me olhou._ Você não esta planejando andar por essa casa cheia de guardas apenas com esse pedaço de pano no corpo, certo? 

Eu dei de ombros como quem não se importa ele revirou os olhos negando com a cabeça e se levantando em seguida_Nem pensar._ele foi até o closet e pegou um robe preto colocando sobre mim_ Muito melhor._Ele disse assim que o amarrou em minha cintura._Demi não precisa se preocupar eu me viro sozinho._ O meu lindo menino perdido, você tem feito tudo sozinho por muito tempo..._Eu consigo me cuidar.

_Na verdade, eu quero fazer isso, quero ajudar e quero... Cuidar de você. É só um remédio e um café da manha, não um pedido de casamento._Brinquei.

Ele riu um pouco absolto ao momento. E eu sai do quarto. Eu já havia decidido que iria cuidar dele e era o que eu ia fazer. Ele não ia me atrapalhar nisso. A vontade dele não esta e questão nesse caso.

Joe Narrando

 Eu fiz o que a  Demetria pediu e fui tomar um banho, minha cabeça parecia que ia explodir eu queria me deitar na cama e não sair dali durante o dia todo, ainda mais se eu conseguisse manter a senhorita Lovato e seu perfume com cheiro de chocolate perto de mim... 

" Cheiro de chocolate, talvez?" " Você é linda, Demi... E você esta bêbado... Você é bem difícil... E você é bem idiota..."  "Você é realmente linda mi princesa Demi. Tan precioso, tan hermosa ... Eres tan perfecto, mi amor." " Só vou acreditar nisso no dia que repetir essas palavras sem o álcool controlando seu corpo... Sou um maldito rei que precisa cuidar de tudo e de todos... " Não é um maldito rei, é um homem maravilhoso... Enquanto você cuida de tudo e todos quem cuida de você? "Que tal você?"  "Prendi minhas mãos em seus cabelos puxando-a ainda mais pra mim e contra a outra mão a puxei pela cintura apertando em mim. E ela gemeu em meus lábios aprofundei o beijo. E foi a melhor coisa que eu já fixa na vida, ela colocou ambas as mãos em meu peito, mas não me afastou e segurou minha camiseta...." "Essa garota sabe beijar, e beija muito bem"

_Magnifico._Eu disse me lembrando do que aconteceu.

 Sai do banheiro e enrolei uma toalha na cintura e fui ao meu quarto Demi estava sentada na cama, com uma bandeja de café da manha um copo da água e remédios. Ela estava tomando um copo de suco e se afogou, meu lado convencido estava extremamente feliz com o fato de que isso foi por que ela me viu.

_Demi, você esta bem?_ Perguntei me aproximando dela e ela fez um sinal positivo com a cabeça se engoliu um pouco nervosa olhou pro outro lado se lembrou dos remédios e da água e trouxe até a mim._Obrigada, bebe.

Ela deu um meio sorriso timido_ Não foi nada anjo, é adivil e anti-ácido... Precisa comer alguma coisa... Como esta se sentindo Joe?

_Me sinto cansado, tonto, com dor de cabeça, quero passar o dia na cama_Eu olhei para os lábios dela, agora que eu me lembrei do beijo aqueles lábios quase chamavam os meus para outro beijo.

_Eu acho que você pode ficar na cama o dia todo hoje_Ela tomava cuidado 
de olhar apenas para os meus olhos_ Gosto dos seus olhos. Desde a primeira vez que meu chefe me mostrou sua foto, gostei dos seus olhos, do seu olhar.

 Eu ri achando graça do comentário sincero dela, ela quase uma menininha, eu dei de ombros me aproximando dela e olhei nos seus olhos castanhos, com seus grandes cilios_ Seus olhos também são realmente lindos bebe._Acariciei seu rosto_Assim como tudo o que eu já tive o prazer de ver em você.

Cheguei ainda mais perto dela encostando meu corpo no dela e observando suas reações, ela estremeceu e se arrepiou, vacilou um pouco pra trás, mas eu a segurei puxando-a pra mim, seus olhos se arregalaram e eu passei meus lábios pelo os dela, e vi ela fechando os olhos e segurando meu braço com uma das mãos. Não a beijei de imediato, apenas uns selinhos, mordi seu lábio e puxei soltando devagar ela gemeu e eu chupei seu lábio pra diminuir a dor, passei minha língua pelos seu lábio e apenas dei outro selinho, ele gemeu frustrada eu ri, e então devagar eu a beijei, calmo e devagar. Aprofundei o beijo com um pouco mais de força e ela passou as mãos pelos meus braços e meu peito até envolver meu pescoço com seus braços e em seguida puxando um pouco meus cabelos. Eu a segurei um pouco mais forte tirando-a do chão. Afastei-me de seus lábios com selinhos demorados e algumas leves mordidas e ela gostou por que riu, e em seguida encostou sua cabeça em meu peito, se acomodando embaixo do meu pescoço me abraçando. Beijei seu rosto fazendo carinho em seu cabelo.

_Eu me lembrei do que houve antes de eu cair com você na cama, bebe._O coração dela batia tanto quanto o meu..._ E essa é minha versão da história, desculpe não conto histórias tão bem como você.

_Ah acho que você conta histórias muito melhor do que eu, anjo._Ela riu baixinho contra o meu peito. Ela suspirou se afastando de mim, mas eu a segurei_ Acho que eu não faço ideia do que isso significa Joe.

_Talvez, signifique que estamos nos conhecendo melhor Demi.

_E você quer que eu te conheça melhor? Quer me conhecer melhor?

_Por que eu não iria querer te conhecer melhor? Por que eu não iria querer que você não me conheça melhor?

_Por que sou uma repórter._Ela disse como se fosse óbvio e tive a impressão que ela queria me chamar de idiota enquanto revira os olhos._Eu dei de ombros_ Vai confiar em mim, ou terei que pisar em ovos?

_Ah Demi, Demi, você não vê bebe? Eu já confio em você, deixei ficar com você a única razão da minha vida, minha pequena Marie, meu raio de sol. Acha que eu a deixaria com uma pessoa em que eu não confio? Eu confio em você Demi, aquela minha desconfiança veio do medo e do susto. Por favor meu bebe esqueça isso linda.

Ela sorriu olhando pro chão, eu segurei seu queixo erguendo seu rosto, e lhe dei um beijinho.

_Vou me vestir pra gente tomar café_Ela balançou positivamente a cabeça _E acho que você passará o dia comigo, tem algum outro plano Demi.

_Eu não tenho nenhum outro plano anjo._Ela negou com a cabeça rindo.

Entrei no closet deixando a toalha cair em qualquer lugar, e fui pegar uma camiseta e um moletom... Tentei ignorar com veemência a gaveta que continha as coisas da Taylor e sua maldita carta de suicídio. Eu respirei fundo, não queria saber disso hoje, muito menos agora, fui até a prateleira do outro lado do closet peguei uma caixa e coloquei todas aquelas coisas da Taylor ali dentro e coloquei um cadeado e escondi na última prateleira. Não precisava das memórias que me causam dor, não hoje, não agora.  

Um comentário:

Leticia disse...

Aeee agora sim!!!! JEMI, JEMI, JEMI!!!
Que lindos, que fofos, que tudo!
Ai esses dois!!! Continua menina!
E parabéns, tá muito bom como sempre!
Até linda! ;)